Humanos mas nem tanto

A Argélia deu abrigo para a família do ditador líbio Muammar Gaddafi. Segundo o ministro de relações exteriores do país, a atitude foi tomada estritamente por questões humanitárias, tentando negar qualquer vínculo direto em proteger o líder revolucionário.

A filha de Gaddafi, Aisha estava grávida e deu à luz no sudeste argelino. Além de Aisha e o bebê, Hannibal e Mohamed (outros filhos de Gaddafi) e Safia, segunda esposa do ditador, chegaram à Argélia, na segunda-feira, pela manhã.

Entretanto, nesta quarta-feira, o governo do País, que já fechou as fronteiras com a Líbia, negou a entrada de Muammar Gaddafi. De acordo com a AFP, fontes ligadas a presidência argelina disseram que o líbio tentou falar ao telefone com o presidente Abdelaziz Buteflika, que não quis nem atender a Gaddafi.

A Argélia tenta tratar a situação da seguinte forma: 'cada um com seus problemas'. A posição de 'apoiar o que o povo líbio quer' é um tanto confortável. Eles apenas não se posicionam. É o Gaddafi? Vamos de Gaddafi. É o governo rebelde? Vamos de governo rebelde.


Mas, isso mostra que Muammar Gaddafi está ficando cada vez mais sem amigos. Os que tinha, foram derrubados. Os que ainda estão no poder, sofrem com guerras civis e não tempo para outras questões. Aqueles que o temiam, agora sabem que ele não é mais perigo. Em bom português: a casa caiu para Gaddafi.

'The Blues Brothers' de volta

Os irmãos Jake e Elwood Blues, personagens principais do filme The Blues Brothers (Os irmãos cara de pau), de 1980, que fizeram sucesso no passado pode voltar as telas, só que na TV. Pelo menos, esse é o boato que começa a correr nos EUA.

No longa,  após Jake sair da cadeia e reencontrar seu irmão Elwood, eles vão até o orfanato onde foram criados. Lá, os dois vigaristas descobrem que o local será fechado se uma dívida com a prefeitura não for paga. Como a freira que dirige o local não aceita dinheiro ganho desonestamente, eles decidem por retomar a banda para realizar um grande show e arrecadar a quantia necessária para pagar a dívida.

De acordo com a matéria publicada na Folha.com, Judy Belushi, Anne Beatts, Wayne Catania e Kieron Lafferty já escreveram o piloto, onde mostra como a dupla sai da prisão e Elwood, começa a procurar seu pai verdadeiro.

Dan Aykroyd e Judy Belushi possuem os direitos autorais para a criação de uma série de TV, o que não será problema. Agora, é preciso achar um canal para bancar a ideia e a criação de um elenco para a nova série. Seria bom se Aykroyd estivesse nele.

A dupla, formada pelo falecido John Beluschi e Dan Aykroyd, começou a aparecer na televisão, no programa 'Saturday Night Live'. O destaque foi tanto que eles formaram uma banda de blues de verdade e percorreram os Estados Unidos fazendo shows.

Já na telonas, houve duas aparições. Além do primeiro filme já citado, ouve o 'The Blues Brothers 2000', com Aykroid fazendo dupla com John Goodman, interprentando o papel Mighty Mack McTeer, filho de Curtis, presente no primeiro longa.

Por eu ser fã dos dois filmes, mesmo eles sendo uma comédia músical e eu não gostar muito de musicais, gostaria muito de ver novamente Jake e Elwood em ação. Lógico, não é a mesma coisa sem John Belushi, mas até que poderia nascer uma dupla boa entre Dan Aykroyd e o irmão de John, Jim Belushi, por exemplo.

Shaking in Her Flip Flops....coming soon....by Joyce Oroz



..... I crossed the wide cobblestone drive, unlocked my Mazda and discovered Solow still cowering under the dash. I helped my poor traumatized hound dog into his bucket seat, rounded the truck and hopped into the driver’s seat. We cruised down the mountain singing ‘Georgia on My Mind’ with our friend, Ray Charles.

Four songs later, Highway 152 finally leveled off, we made a last sharp right turn, and then the road straightened. We passed the cemetery, an apple orchard, a nursery, a couple houses and some empty fields. Solow howled as something caught my eye up ahead in the grass about five yards from the edge of the road. Something that looked like a pile of laundry with legs. I took my foot off the gas, pulled the truck over and stopped at the side of the road. Solow’s baritone howls sounded urgent.

My flip flops tramped through foot-high grass full of bugs, burrs and other prickly things which I mostly ignored as my eyes focused on the curious mound of clothing ahead of me. I tried to tell myself it was just a fallen scarecrow. Traffic was light, but Solow barked when an eighteen-wheeler shook my truck as it whooshed by. I wondered how much it would cost to put my poor dog in therapy.

“Oh, no,” I whispered as I approached a body lying face down. Had I found the dead body of a child? My heart pounded in my ears as a flash of hot fear shot through my flesh. Should I touch it to be sure? I looked around. No help in sight. I stepped closer, leaned down and touched a skinny arm with my finger. Surprisingly, the smooth, light brown skin was warm. Maybe it had been warmed by the mid-afternoon sun. I bent down to the head full of long tangled black hair.

“Help … me.”

I jumped back several feet. It was alive. I looked up and down the road for help. No one in sight. I crept back to the petite person lying in the weeds.

“Help me, por favor.” The voice was so weak I could barely make out the words. The head moved to one side. Big brown eyes looked up at me for a second and then closed. I squatted down beside the stranger.

“Open your eyes if you can hear me,” I said. The eyes opened. Solow howled. “Quiet!” I yelled. The body shivered. “Sorry, I didn’t mean you … it’s my dog.”

I sat down beside the little Jane Doe. She was definitely female even though she wore men’s baggy, rolled up Levis and a big blue T-shirt. A yellow cap lying near her foot caught my eye. She tried to roll over, so I helped her. Two cars zoomed by, but no one stopped. My mouth dropped open when I saw her face full of cuts and bruises, but the injuries would not be the only things that stunned me.

Problemas além de Ricardo Gomes

O que aconteceu com o técnico Ricardo Gomes, do Vasco da Gama, no último domingo foi triste. Por ter um histórico familiar e já ter sofrido de problemas neurológicos, o fato dele ter sofrido um AVC é para deixar a todos preocupados.

Mas, de Gomes, os médicos tratam. Já operou e agora é aguardar para verificar sobre a real situação e torcer pela recuperação do técnico. O que fica de alerta agora são as condições em que ele foi atendido durante a partida, no Engenhão.

Considerado um dos mais bem preparados estádios do País, os médicos do Vasco da Gama tiveram que lidar com o atraso para a chegada da ambulância ao local e a falta de preparo no veículo, uma vez que Gomes teve que ser levado da ambulância para o posto médico do estádio para, só depois, ir para o hospital.

Agora lembremos que, daqui há 3 anos, teremos uma Copa do mundo no Brasil. Imagina como será se alguém passar por um problema semelhante? Os médicos disseram que o atendimento até foi rápido. Rápido mas não o suficiente. Em casos extremos, cada minuto é importante. Um atendimento perfeito pode evitar sequelas para a vítima.

Se o principal estádio do País não tem esses recursos, o que esperar de todos os estádios que serão usados para o Mundial. Será que nossos governantes pensarão nessas coisas também ao invés de só olharem para o dinheiro?

3 Puntos básicos antes de hacer un plan de marketing



Los expertos saben que la planificación cuidadosa es esencial para el éxito del marketing. No hay duda de que la mayoría de los empresarios a crecen con la acción. Pero como el filósofo romano Marco Tulio Cicerón dijo tan acertadamente: "Antes de comenzar, el plan debe ser cuidadoso." La planificación cuidadosa es precisamente el objetivo que debe tener en cuenta el momento de elaborar un plan de comercialización para los productos de su empresa o servicios.


"Un plan de marketing es bueno para enfocar su energía hacia las acciones correctas que entregará en lo que quiere lograr", dice Deb Roberts, CEO de Soluciones Synapse Marketing con sede en Denver. "La idea de hacer uno es tratar de entender a sus clientes y tomar medidas hacia la obtención de su producto o servicio para ellos".


Y no hay necesidad de más-creo que, dice Roberts. Para las pequeñas empresas, es mejor pensar en un plan de marketing como una forma de contar una historia concisa que cubre todos los puntos clave de su estrategia de seguir adelante. Así que ser breve: Los mejores planes pueden contar en 15 páginas o menos.


Antes de comenzar, podría ser útil establecer tres puntos:


La fecha de ejecución: El plazo de establecer de antemano para cuando se desea completar su primer borrador del plan. Es importante recordar que el establecimiento de un plan eficaz será un proceso iterativo. Usted puede contar con su plan de cambio.


Los responsables: Establecer las funciones de su equipo y la responsabilidad. En otras palabras, asegúrese de identificar quién está haciendo qué y cuando lo necesitan completado.


Su presupuesto: Cuando se trata de armar una estrategia de marketing, es fundamental para establecer de antemano cuánto tienes que pasar, ya que puede tener un impacto importante sobre las estrategias que decida implementar.


Una vez que tenga estos elementos en la mano, estás listo para poner su plan en conjunto.


Fuente: Inc.com - www.1buenaidea.com

Bem cansado

Fim de semana muito bom! Churrasco com amigos, muitos risos, comida e bebida! Em contrapartida, pouquíssimas horas de sono, o que faz com que meu corpo peça urgentemente para que eu descanse. Então, sinto muito, mas não escreverei hoje. Amanhã eu retorno com mais energia. Abraços!

A special thanks to Evelyn







A new art gallery will be unveiled to the public with a grand-opening event on the same day as the annual Aromas Day, August 28. Aromas photographer David Coombes hangs several of his photos in the new Dragonfly Gallery in Aromas Friday.



I want to call to your attention the fact that Evelyn Pogrowski has finished her contribution to the gallery--beautiful lettering spelling out "Dragonfly Gallery" on two sides of the building.



The Dragonfly Gallery, at 380 Blohm Ave., will largely feature artwork from the Aromas Hills Artisans, who teamed up with Realtor Kathryn Aguras to turn a plain old building into a thing of beauty.



A sprawling, colorful mural adorns the outside of the building, painted by local artists Linda Bjornson, Kathy Stutz-Taylor, Jovita Hilliker, Sandra Weddell Braga, Barbara Scoles and Joyce Oroz.



“We have so many talented artists in this area,” said gallery founder Aguras. “This was a commercial building that was vacant. The opportunity just seemed to come about. A lot of people have come forward to help make this happen.”



The gallery features paintings, quilts, carved wooden Santa's, handmade jewelry, pottery, stained and fused glass, photography, signed books by local authors and much more.



The small, 1,000-square-foot building has a history in the community, having served as a gift shop, a trophy shop and a chiropractor’s office. Now brimming with artwork, it features works from painter Darlene Boyd, quilter Louise Coombes, painter Gerald A. Harness, wood sculptor Barbara Scoles, painter-writer Joyce Oroz and photographer David Coombes.



“This is the first time I’ve ever shown my work in a gallery,” David Coombes said. “Joining Aromas Hills Artisans has been a good push to get my work out there.”



Aromas Day runs from 9 a.m. to 4 p.m. Sunday and includes hayrides, car show, yard sales, a variety of live music, shaved ice, food stands, pony rides, a petting zoo for kids, a dunk tank, a climbing wall and other entertainment. A parade will wind through town at 2 p.m.



Dragonfly Gallery will be open Tuesdays through Sundays from 10 a.m. to 4 p.m.

You'll find me at the shave ice stand signing ice--I mean books!



BY: TARMO HANNULA and JOYCE OROZ



Share on Facebook



--------------------------------------------------------------------------------







Santos quer alguns ovos

Como diz o jornalista britânico Andrew Jennings: 'Sepp Blatter tem acesso a galinha dos ovos de ouro'. Lógico, todos sabem que é esta galinha e sabem também que atende pelo nome de FIFA. Mas, em eventos da entidade não é só o presidente da federação que tem acesso a galinha.

Toda 'Copa do Mundo' é recheada de suspeitas, acusações de superfaturamento nas obras que envolvem o evento, proprina, desvio de verbas, venda de ingressos no câmbio negro e altas quantias de dinheiro misteriosas que surgem e somem sem deixar muitas pistas.

Então, fazer parte da 'Copa do Mundo' dá dinheiro para quem está envolvido. Logo, é fácil de se imaginar que políticos são doidos por um evento desses e fazem de tudo para estar no meio. Afinal, quem não gosta de receber um a mais na conta?

Baseado nessas ideias, eu leio que a cidade de Santos começou o lobby para ser subsede do Mundial de 2014. Um coro endossado por vintae deputados que buscam abrigar uma seleção participante na cidade litorânea.

Lógico, a cidade possui um porto mundialmente famoso, o Santos Futebol Clube, a terra em que Pelé nasceu para o futebol, praias e tudo mais. É um local turístico e a presença de uma seleção da Copa faria com que o turismo crescesse mais.

Mas, após ler sobre tantos esquemas, é difícil pensar que tais deputados façam isso apenas pelo bem do município. Com o dinheiro que rola por trás de tudo que envolve a FIFA, o primeiro pensamento é: 'Sim, Santos quer alguns dos ovos de ouro da galinha'. Santos não, mas os políticos envolvidos, sim.

Então, é bom olharmos com mais atenção as reais intenções de nossos politicos em uma situação como essa. Talvez, eles podem estar pensando no bem de Santos, mas, pela fama do político brasileiro, não dá para confiar. É triste, mas é a verdade. Não há como acreditar em uma ação 100% boa.

Mais multa

Como tudo no Brasil só funciona quando dói no bolso do contribuinte, chegou a hora de criar mais formas de se tirar dinheiro do povo. Então, pensemos. Brasileiro adora viajar e encher o carro de coisa. Não tem espaço no porta-malas? Tudo bem, passa as cervejas pro banco de trás que dá. Não mais, caro amigo, não mais.

A Comissão de Constituição e Justiça  da Câmara aprovou um projeto de lei que coloca como infração gravíssima o transporte de bebidas alcoólicas na cabine de passageiros do veículo. Quem fizer isso ganhará a famosa multa de R$ 191,44 e mais sete pontos na carteira de motorista.

Mas, ainda há esperança para aqueles que sempre arrumam de levar a cerveja fora do porta-malas. A proposta ainda precisa ser aprovada no Senado antes da presidente Dilma sancionar. Momento para piadinha: Azar que o Lula saiu, ele não sancionaria algo assim.

Pelo menos, apesar da proibição, a Câmara foi boazinha em retirar um item que iria ser a dor de cabeça de muitos motoristas. Dizia o parágrafo: "retenção do veículo até o saneamento da irregularidade". O deputado Hugo Leal, do RJ, teve um pouco de cabeça e pensou: 'isso é ilógico! Se a infração constitui somente no transporte de bebidas alcoólicas na cabine de passageiros, basta tirá-las dali e não haverá nada que justifique a retenção'. Sábio deputado.

Agora, aproveitem aqueles que vão viajar nos próximos feriados enquanto a lei não é aprovada de vez. Do jeito que o cerco ao consumo de álcool tem apertado, não demorará muito para que isso vire mais uma multa a ser paga.

Assad, shabiba e a mentirosa democracia síria

Em meio a onda de revoltas que acontecem na África e Oriente médio, outros países tentam caminhar para uma verdadeira democracia. O embrião foi plantado com os protestos em meio a forjada eleição no Irã, que reelegeu Mahmoud Ahmadinejad. Apesar disso, vídeos de repressão aos opositores do presidente iraniano apareceram aos montes na internet.

Após isso, ditaduras camufladas de repúblicas começaram a cair. Primeiro, Zine El Abidine Ben Ali foi derrubado no governo da Tunísia, cargo que ocupava desde um golpe em 1987. Depois, Hosni Mubarak, no Egito, renunciou a posição de presidente após um 'mandato' 30 anos.

Agora, com uma grande revolução, aos poucos, Muammar al-Gaddafi está deixando o poder da Líbia, o qual assumiu com um golpe de Estado em 1969. Uma guerra que vem sido travada diariamente e ganha aos poucos, pela liberdade do povo líbio.

Outro país que almeja se livrar das garras ditatoriais é a Síria. A falsa presidência da família Assad no país, só trouxe morte e terror a população. Hafez al-Assad tomou o poder em 1970, com um golpe de estado. Treinado por militares, comandou a Síria com punho de ferro, já tendo entrado em guerra com Israel e ocupado o Líbano.

Hafez só saiu do cargo com a morte, em 2000. Mas, em seu lugar foi eleito presidente, por incrível que pareça, o filho do presidente falecido, Bashar al-Assad. Convenientemente, foi candidato único. Sangue do mesmo sangue, mas sem o pulso do pai, deixa o país ser governado por generais do Baaz, partido que manda na Síria.

A revista alemã, Der Spiegel, publicou uma matéria sobre o clima no país. Em contato com opositores escondidos, a reportagem mostra um povo que anseia pelo golpe e pela liberdade, mas que convive com o medo e represálias diariamente.

Serviços secretos, o exército e os 'shabibas' (fantasmas) atacam a quem se opor ao presidente ou ao sistema de governo. Os relatos trazem a tona o que os noticiários não mostram. Milhares de mortos, presos torturados, desaparecidos e violência gratuita mediante a manifestações pacíficas contra o regime de Assad.

O cenário é pior do que um filme de terror, como 'O albergue'. Sâo cabeças decepadas, pedaços de corpos pelas ruas, mortos pelas ruas durante a madrugada. Sem contar nas torturas como espancamento até o desmaio, pendurar a pessoa no teto, jogar baldes de água fria e depois eletrocutá-la até choques elétricos nos testículos fortes o suficiente para o torturado urinar sangue.

Entretanto, os opositores não sabem como derrubar Assad. Querem a ajuda dos governos ocidentais e ao mesmo tempo temem que investidas militares tragam mais violência e morte para a população. Um clima desesperador que faz um entrevistado pensar: 'se talvez os mortos não estejam em melhor situação'.

Com a eminente queda de Gaddafi, a comunidade internacional deve voltar a atenção e o mais rápido possível para a Síria. Assad faz promessas vazias sobre maior abertura política e o panorama no país é um dos piores possíveis. É necessário uma grande intervenção.

Clique aqui para ler a matéria do Der Spiegel na página do UOL.

I'm with you

Precisava dar uma quebrada na sequência 'jornalística' do 'Devaneios da madrugda' e falar um pouco sobre outra coisa. Resolvi dar uma nova dica musical, desta vez, especial para mim. Minha indicação é o CD 'I'm with you', da banda norte-americana 'Red Hot Chili Peppers'.

O novo trabalho de Anthony Kieds e cia mostra um Chili Peppers diferente. Para quem acostumou a ouvir a banda a partir do álbum 'Californication', sentirá uma mudança dentro do som dos caras. Eles ainda seguem com o funk rock, mas agora é um som mais limpo.

Como fã de John Frusciante, senti falta dos solos, as improvisações, a guitarra rasgando em meio as músicas. Perdeu em ousadia, mas ganhou em maturidade e qualidade. É um Chili Peppers mais clássico, bem diferente do que aparece no disco duplo 'Stadium Arcadium'.

Mas, mesmo sem Frusciante, não é nenhum um pouco decepcionante. Josh Klinghoffer não é nenhum super mestre da guitarra, mas desempenha bem o seu papel. Quanto a Chad Smith, Flea e Anthony Kieds, não há o que dizer, seguem com a pegada dos últimos dez anos.

São 14 músicas, dividas em quase 60 minutos que passam muito rápido para quem curte o estilo. Como admirador da banda há pelo menos uns 15 anos, creio que é um grande trabalho. Enquanto o rock nacional decaí em Restart desgraça, no âmbito internacional, continua bem servido por bandas clássicas.

Playlist de 'I'm with you'

1 - Monarchy of Roses
2 - Factory of Faith
3 - Brendan's Death Song
4 - Ethiopia
5 - Annie Wants a Baby
6 - Look Around
7 - The Adventures of Rain Dance Maggie
8 - Did I Let You Know
9 - Goodbye Hooray
10 - Happiness Loves Company
11 - Police Station
12 - Even You Brutus?
13 - Meet Me at the Corner
14 - Dance, Dance, Dance 

Aromas Day Surprise.... by Joyce Oroz



The Aromas Hills Artisans have teamed up with realtor, Kathryn Aguras to turn a plain old building into a thing of beauty. An AHA mural adorns the outside walls with ponds, koi fish, reeds, rocks, a tree and dragonflies galore. But that is just the beginning. Inside the building is where the real treasures can be found such as paintings, carvings, handmade jewelry, pottery, stained and fused glass, quilts, photography, weaving, prints, etchings and signed books by local authors (including mine). If the unthinkable happens and you don’t make it to Aromas Day, the gallery will be open every week, Tuesday through Sunday from 10:00 to 4:00 beginning August 28th. Thank you, Kathryn, for giving us an honest to goodness gallery!



Um português no caminho da seleção espanhola

A rivalidade entre Barcelona e Real Madrid é histórica. Desde o início são troca de acusações, torcidas fanáticas e a grande luta para ver quem é o melhor clube dentro do futebol espanhol, quem envia mais jogadores para a seleção nacional, entre outras disputas.

Os duelos são marcantes sempre. A briga pelos melhores jogadores do planeta, idem. Quando um jogador troca um time pelo outro, vira inimigo número 1 do rival. Casos que aconteceram com Luís Enrique, que saiu dos Merengues para os Culé e de Figo, que fez o caminho inverso.

Mas, ultimamente, um fator tem transformado a rivalidade esportiva em batalha campal. A presença do polêmico técnico português José Mourinho, dentro do comando da equipe madrilenha, tem feito com que os jogos se tornem cada vez mais disputados a ponto de se tornarem violentos.

Enquanto a briga é no campo, ainda há o que relevar. Mas o fato é que essas desavenças cada vez mais constantes tem afetado cada vez mais o ambiente da atual campeã do mundo. Afinal, 14 dos 23 jogadores presentes na Copa do mundo 2010, fazem parte de um dos elencos.

Mourinho é briguento, gosta de arrumar intrigas e provocar o adversário. Possui uma arrogância e um ar de superior ímpares. Faz gestos indevidos e até ataca rivais, como quando enfiou o dedo no olho de um auxiliar do técnico Pep Guardiola, do Barcelona.

Esse clima hostil pode fazer com a Espanha entre em crise, mesmo no auge do seu futebol. Tudo criado por um fator externo que está longe de ter algo a ver com o País. É triste que a situação comece chegar a esse ponto. Ruim para Espanha, pior para o futebol que perde uma das poucas seleções de qualidade na atualidade.

Pequeñas empresas. El tamaño no importa al marcar diferencias



Las empresas pequeñas tienen buenas opciones para destacarse favorablemente con técnicas que pueden ser simples, pero que bien dirigidas pueden marcar la diferencia


El consultor Verne Harnish, el creador y consultor del programa ejecutivo Birthing of Giants de MIT, realiza una serie de recomendaciones para emprendedores y personas que tengan un negocio pequeño o mediano, o estén a cargo de un departamento en grandes empresas. 


1. Se único: Se deben detectar las ventajas básicas de las empresas e innovar en los métodos. 


2. Ten una frase: La marca se trata de adueñarse de una o dos palabras en la mente del mercado. 


3. Hiperenfoque: Alineen a la compañía en torno a una sola prioridad mesurable cada trimestre. Un solo enfoque para los próximos 90 días, el cual pueda tener un impacto acaparador en el negocio. 


4. Controla el dinero: El crecimiento absorbe dinero, así que debes crear un modelo de negocios que impulse tu expansión sin necesidad de emplear capital externo. Algunas estrategias son las tarjetas de regalo, los pagos adelantados, las prácticas de cobro más ajustados y los ciclos de ventas y entregas más cortos. Para mantener el enfoque fíjate en su posición de efectivo día con día. 


5. Escribe: Llena el espacio digital con blogs, documentos informativos, videos en YouTube y mensajes en Twitter que sean congruentes con su frase. El contenido publicado lleva la batuta en los programas de mercadeo educativo, y lograrás posicionarte a ti y a tu compañía como las autoridades en su industria. 


6. Actúa más rápido: Si quieren avanzar con mayor velocidad, actúen más rápido. Los equipos ejecutivos de las compañías con crecimiento más ágil se unen a diario, como si estuvieran en constante situación crítica, y tratan temas prioritarios, métricas y discusiones sobre información recaudada del mercado. 


7. Objetivos claros: Es importante tener en cuenta antes de iniciar el negocio, que estos no son mágicos, por lo que se deben tener claras las motivaciones para emprender. Hay que tener mucha audacia y perseverancia. 


Vida de juíz

Como todos sabem, a vida de juíz de futebol não é fácil. Fora dos gramados, até que é normal. Cada um tem sua profissão, vida própria e não são tão lembrados assim quando estão pelas ruas. Mas, dentro do campo, a coisa pega.

Errar é humano, se o árbitro é uma pessoa ele é passível de erro. Torcedor nunca vai entender isso, sempre imaginando que tal marcação foi dada contra sua equipe por má intenção do juíz ou qualquer outra desculpa. Nunca é tratado como um erro comum.

Com isso, aparecem as vaias, xingamentos diversos, coisas que estimulam até os jogadores em campo a bater boca com o árbitro e, em certas ocasiões, chega ao ponto da agressão. Sem contar em objetos atirados no campo, protestos quando o mesmo deixa o estádio, entre outras coisas.

Mas, o que aconteceu na Eerste Divisie, a segunda divisão do futebol holandês foi, no mínimo, curioso. Após o FC Oss perder para o Almere City por 4 a 3 e ainda seis de seus jogadores receberem cartões amarelos, os torcedores se revoltaram.

Em meio a todos os protestos de raiva com a derrota e o número de cartões, o árbitro ia deixando o campo até que o fato inusitado ocorre. Um senhor de idade, a bordo de sua scooter para deficientes físicos, persegue o juíz e tenta atropelá-lo. Edwin van der Graaf, árbitro do jogo, ficou  tentando se esquivar dos ataques da scooter até que o senhor fosse controlado por funcionários em campo.

Clique aqui para ver o post no blog da redação do UOL e assistir ao vídeo.

Kadhafi não é Mubarak

Notícias de revoluções, rebeldes tomando o controle de cidades líbias e o clima de tensão envolvendo Muammar Kadhafi. Muitos dizendo que logo ele irá renúnciar ao 'trono' de governante do país e a Líbia voltará com sua bandeira original e aos bons ventos.

Mas, Kadhafi não é Mubarak. Na verdade, Kadhafi está mais para Saddam Hussein ou Zine El Abidine Ben Ali. Apesar de se manter no governo por 20 anos, Mubarak era um político, um homem que melhorou as relações entre os países árabes e foi neutro em relação a guerra travada entre Israel e Palestina. Não era um golpista.

Kadhafi derrubou um governo para assumir, mudou os símbolos da pátria, exerceu sua tirania pela força excessiva, tem suspeitas de financiar terroristas, entre outras coisas. Engana-se que ele irá renúnciar ao governo líbio. Na minha opinião, ele deixa o governo somente se for morto.

Em seus discursos em meio a guerra civil do país, o ditador vocifera contra os rebeldes. Parabeniza a quem mata os contrários a seu poder. Diz agradecer pela 'eliminação dos ratos'. O filho de Kadhafi só reforça a ideia de que seu pai nunca deixará o governo por meios normais.

Seif al-Islam Kadhafi fala que regime não abandonará a luta. Enquanto esta guerra for só entre eles, só haverão mortes e a manutenção do poder. Essa situação só mudará quando os grandes exércitos dos países do primeiro mundo entrarem em cena. Aí, Kadhafi talvez cairá.

Se, se os rebeldes quiserem derrubar o ditador, que liguem para a Casa Branca. Afinal, eles são peritos em ocupações. Se bem que Obama não atenderia ao chamado do povo líbio. Isso simplesmente porque eles não possuem petróleo (já tomado do Iraque e Afeganistão) ou outra coisa que interesse aos EUA.

An interview with Jerry Harness.....by Joyce Oroz











Today it is my great pleasure to introduce you to Gerald Harness, a talented artist and valuable member of the Aromas Hills Artisans. He is an artist who reaches outside his comfort zone, painting new and different subjects, honing his skills as he goes, and sharing his newest projects with the AHA members.



Gerald (Jerry) was the 17th Naval District Artist (Alaska) in the navy. After serving, he spent 40 years in engineering--mostly in aerospace. He says he "stopped dabbling" in art in 1970. After Jerry’s retirement in 1993 he decided to try painting landscapes even though he had always worked in portraiture. In his words he is “still trying to improve my scribbling.” If that’s scribbling, I’m a monkey’s aunt.



So, my friends, if you’re in town on Aromas Day, August 28, be sure to visit the Dragonfly Gallery and see Jerry’s wonderful artwork for yourself.





Stay tuned for more wonderful talent from the Aromas Hills Artisans.



Blatter segue no jogo

O ilustre presidente da FIFA, Joseph 'Sepp' Blatter veio a público, em mais uma de suas coletivas chatas, para dizer que confia no Brasil como sede da Copa do mundo 2014. Disse o mandatário que dúvidas existiam também em relação a África do Sul - 2010, mas que o mundial foi realizado.

Na verdade, a América do Sul signifca mais que um torneio FIFA para Sepp. Ela significa o apoio de fortes e próximos aliados junto a federação que rege o esporte mais lucrativo do mundo. Algo que ele precisa cada vez mais após denúncias e denúncias feitas por jornalistas.

Sem Mohammed Bin Hammam e Jack Warner, Sepp perde força junto ao comitê executivo da entidade. Agora, precisa se apoiar em Ricardo Teixeira, Julio Grondona e Nicolás Leoz. Logo, assegurar e elogiar a disputa de uma Copa no continente tem o mesmo peso de uma manobra já feita em 2001, quando elogiou Trinindad & Tobago como sede do mundial sub-17.

Enquanto a FIFA, Sepp Blatter e cia estiverem lucrando, a Copa permanecerá no Brasil. A 'transparência' de Blatter é conhecida. A cada vez que a entidade máxima do futebol vier reforçar o apoio ao País como sede de 2014, cada vez mais devemos olhar com desconfiança para os reais interesses da FIFA e sua alta cúpula.

Se eles não querem uma investigação interna, se mantém o presidente como uma pessoa intocável e cada vez mais há suspeitas de desvio de dinheiro, propinas e corrupção, é porque alguma coisa está errada. Há algo de podre no reino de Sunny Hill, na Suíça, mas as provas dificilmente serão encontradas.

Muito mal, Renato Maurício Prado

Eu passei quatro anos estudando jornalismo para aprender, entre outras coisas, que um jornalista há de ser imparcial perante a cobertura de um fato. Tem que se despir das suas preferências sejam religiosas, esportivas, políticas ou qualquer outra.

Há muito tempo que defendo a cobertura esportiva feita de forma isenta pelos canais ESPN. Além disso, critico a posição do Sportv por se abster do jornalismo quando se trata de determinados temas como CBF e o presidente da entidade, Ricardo Teixeira.

Mas o que fez o comentarista Renato Maurício Prado foi, no mínimo, infantil. Durante o programa 'Redação Sportv' ele simplesmente esqueceu da profissão e vestiu a camisa rubro-negra do Flamengo. Falou como torcedor e isso não se faz.

Depois, tentou consertar o erro e justificar a reação com outros comentários. Mas aí amigo, aí já é tarde e todo mundo já percebeu que o torcedor falou mais alto. A indignação dele pelo técnico da Seleção convocar Ronaldinho e, talvez, tirar o camisa 10 do jogo contra o Corinthians, foi ridícula.

Ainda por cima, se mostrou sem conhecimento em relação ao futebol internacional. Destilou veneno contra as convocações do volante Luis Gustavo e dos meias Jádson e Fernandinho. Ora, se ele parasse de apenas ver Campeonato Brasileiro e Ronaldinho iria saber quem são estes.

Luis Gustavo é um caso daqueles jovens que vão cedo para Europa. Tal como David Luiz, zagueiro do Chelsea, chegou ao futebol alemão com 20 anos de idade. Ganhou destaque e fez parte de uma campanha surpreendente do Hoffenheim, que liderou parte da Bundesliga. As atuações foram de tanto destaque que o Bayern gastou mais de 15 milhões de euros para o brasileiro substituir o antigo capitão Mark Van Bommel, que foi para o Milan.

Jádson foi destaque ao lado de Washington e Dagoberto na campanha do vice-campeão Atlético-PR em 2004. Despertou o interesse do Shakhtar e foi para a Ucrânia em 2005, como também fez Elano. Por diversas vezes, diversos clubes brasileiros tentaram repatriar o jogador, mas o clube ucraniano nunca liberou o brasileiro. Pelo Shakhtar, carregou o time na conquista da Copa da UEFA (hoje Liga Europa), o segundo maior torneio europeu de clubes.

Já Fernandinho apareceu junto com Jádson no Atlético-PR. Fernandinho faz parte de uma safra de jogadores que foram campeões sub-20 pela Seleção em 2003. Entre os companheiros estavam Daniel Alves, Nilmar, Jéfferson e Adriano (convocados por Mano Menezes), Dudu Cearense e Daniel Carvalho (passagens pela Seleção principal), além de Dagoberto. Ou seja, faz parte de uma geração vencedora, com talento e que sabe jogar, num é uma 'baranga' qualquer, como disse o flamenguista.

Finalizando, eu sou da filosofia que 'está jogando bem, tem que convocar'. Então, não importa se o Ronaldinho pode não estar bem em 2014, se ele é útil hoje, joga hoje. Simples. Prefiro ele em campo do que o Ganso, ultimamente.

Pelé x Teixeira

Enquanto um quadro de Jesus Cristo 'protege' Pelé, Havelange é a 'sombra' de Ricardo Teixeira

O 'Uol vê TV', apresentado pelo jornalista Mauricio Stycer, recebeu o também jornalista Paulo Vinícius Coelho, o PVC, na última edição. Ele trabalha nos canais ESPN, um dos carros-chefe na mídia mais clara, livre das garras de Ricardo Teixeira, ilustre presidente da CBF.

Uma citação de PVC me chamou a atenção: 'Teixeira não imaginava que suas palavras fossem causar tanto barulho, mas se enganou, tanto que a presidente Dilma Roussef nomeou Pelé embaixador do evento para não atrelar a imagem da Copa no Brasil à do Ricardo'.

Ao ouvir isso, me veio a recordação da 'guerra' que Pelé trava com Teixeira e Cia desde 1974, aproximadamente. Muitas pessoas podem não ter conhecimento disso, mas Teixeira e Pelé estão sempre em lados opostos da política. São inimigos não-declarados.

Não que o Rei do futebol seja inimigo de alguém, mas Teixeira trata de transformá-lo em um devido a uma briga que não é sua, mas sim de seu ex-sogro, o presidente de honra da FIFA e eterno dirigente, João Havelange.

Andrew Jennings, jornalista britânico e maior especialista sobre os bastidores da FIFA, relata parte dessa história em seu livro Jogo Sujo - O mundo secreto da FIFA. Pelé esteve contrário a Havelange e por isso, é sempre inimigo. O velho nunca perdoa.

Por Teixeira ser cria do mesmo, carrega as mesmas mágoas, mesmo que não seja as dele. Em 1994, Havelange retirou Pelé da comissão de orgnaização da Copa. Simplesmente baniu do evento uma das poucas figuras famosas do futebol conhecida pelos norte-americanos da época.

Teixeira, dando sequência a esse trabalho, fez o favor de deixar Pelé de fora na hora do anúncio do Brasil como sede da Copa 2014. Levou Romário e Dunga ao invés do símbolo maior do futebol arte. No início, pensava que seria para simbolizar a época de ouro de Ricardo Teixeira frente à CBF, mas havia sim, uma ponta de rancor.

Quando o Governo Federal coloca Pelé como embaixador da Copa, confronta a imagem de Teixeira. Se, à primeira vista, parece não haver um conflito, tenha certeza que nos bastidores todos devem estar inquietos. Afinal, Teixeira é pau-mandado de Havelange. Pelé brilhar mais não será assim facilmente tolerado.

Haiku poem by Joyce Riley



Haiku



Willow deep, pond mirrors

shine, ‘till thirsty sunbeams

drink reflections dry.



Wisteria lights

my path. I see the garden

with each breath I take.



Listen, a stranger

walks in the garden. No, it

is the wind dancing.



Caterpillar spins

a silent, grey cell where life

stirs butterfly wings.



By Joyce Riley

Atentou contra si

Dentro do funk há, pelo menos, três tipos de música. Existe o que eu chamo de estilo 'limpo', onde as letras são mais comedidas para serem veiculadas nos meios de comunicação de modo aceitável. Tem o tipo 'sujo', em que algumas palavras mais fortes são utilizadas e, por vezes, transformam a música em baixaria. Por último, existe o 'proibidão', onde o conteúdo se destina à letras que falam basicamente de apologia ao crime e drogas.

Rafael Leo de Moura, de 24 anos,  faz parte do último estilo. Mas, creio que ele se esqueceu o que significa a palavra proibido. Da casa do suposto MC Atentado, ele atentou contra si utilizando o youtube e acabou sendo preso em Taubaté.

Portando duas armas as quais ele chega a beijar, falou palavras de provocação à polícia, de apoio ao PCC, facção criminosa existente no estado de SP, cantou uma letra com ameaças e acabou se dando mal por isso.

No final do vídeo, ainda faz o favor de 'mandar um salve' para a liberdade de expressão. Para quem cita artigos do código penal brasileiro como um promotor, deveria saber melhor que fazer incitação ao crime está no art. 286. Por isso o 'proibidão' é chamado de 'probidão' e cantores desse tipo são procurados e não mostram suas caras ao menos que tenha uma grande proteção.

Também se esqueceu que tráfico de drogas faz parte do art. 33. Por isso, ao ser preso em flagrante em casa com mais de vinte pedras de crack, teve um acréscimo nas acusações. Enfim, agora, passará mais alguns anos preso. Afinal, já cumpriu cinco anos de pena por roubo.

Escolher a vida do crime como modo de vida é uma escolha de cada um. Agora incitar a prática da mesma é um ato ilegal e imoral. Acho que o MC Atentado vai pensar bem antes de lançar uma 'nova letra' em algo de tão fácil divulgação quanto é o youtube. Quis se promover com uma atitude com a qual ele sabe, e muito bem, que a sociade repudia. Castigo merecido.

Clique aqui para ler a matéria da Folha.com sobre o caso e ver o vídeo.

NBA in Brazil?

Que os jogadores da NBA estão em greve não é novidade para ninguém. Com isso, enquanto a paralisação não termina, os atletas estudam alternativas para seguir no esporte. As estrelas do 'melhor basquete do mundo' são livres para atuar em outros lugares enquanto a liga norte-americana não retorna.

Entre os brasileiros, Tiago Splitter, pivô do San Antonio Spurs, anunciou que a hora do Brasil. O ala-pivô do Cleveland Cavaliers, Anderson Varejão admite voltar ao País enquanto a NBA não retorna. O Flamengo abriu as portas para Leandrinho, armador do Toronto Raptors.

Mas, uma vinda inesperada pode trazer o foco do basquete internacional para o Brasil. O ala-armador de 32 anos, Kobe Bryant, se ofereceu para atuar nas ligas nacionais. Esse fato pode mudar o status das atuais competições brasileiras.

A vinda de Bryant pode significar a vinda de outros jogadores da NBA para cá. Isso elevaria o nível da NBB em importância a se aproximar das ligas europeias e do mercado chinês, novo rico dentro do mundo dos esportes.

Camisa 24 dos Los Angeles Lakers, Bryant é detentor de números mais do que expressivos. Ele foi 5 vezes campeão da NBA, é o maior pontuador da história de seu time, participou de 13 All-Star Game, 6º maior pontuador da história da liga, 2º maior recordista em pontos numa mesma partida na história da NBA, possui recorde também em cestas de 3 pontos num mesmo jogo, entre outros números.

Se este sonho se concretizar, com certeza será um fenônemo. Uma coisa de lotar estádios só para ver um dos maiores jogadores de basquete da história atuar no País. Apesar de ser caro (receberá 1 milhão de reais por mês), eu torço para que ele venha. Seria uma ajuda em tanto para o esporte no Brasil.

Características de un emprendedor, ¿se nace o se hace?

Actualmente vemos como toda la onda emprendedora se encuentra en el ambiente, es una nueva forma de pensar que era mencionada como "self made man", que significa aquel que "se hacia a si mismo", creando su propia empresa o negocio.


No podemos dar cuenta como en Venezuela, muchas personas han salido adelante con sus negocios independientes, explotando un talento como una estrategia para darse a conocer en el mercado empresarial que los caracterice.


También quienes trabajan en relación de dependencia se les pide que sean emprendedores, es decir, que puedan crear valor en su actividad dentro de una empresa, apelando a su creatividad, iniciativa y capacidad de respuesta frente a los cambios


Aquí mostramos algunas características de una persona emprendedora, fíjate si tienes algunas de ellas:
  • Alguien que cree en sí mismo, que se tiene confianza.

  • Alguien que cree en sus ideas y que es capaz de llevarlas a cabo, de encontrar la manera de materializar sus sueños.

  • Alguien que se enamora de lo que hace y es capaz de enfrentar obstáculos y riesgos para lograr lo que quiere.

  • Alguien que aprende de sus errores, que no se inmoviliza o abandona cuando se equivoca o fracasa, que intenta salir adelante pese a las dificultades que encuentra.

  • Una persona que tiene optimismo, que adopta una actitud positiva frente a la vida.

  • Que prefiere hacer y crear, en lugar de quejarse o desalentarse.

  • Que no le hecha la culpa a los otros o al contexto sino que piensa: ¿en qué me equivoqué? ¿para qué me sirve el error?

  • Es alguien que tiene entusiasmo, mucha energía y fortaleza. Y, ojo, esto no significa ser un iluso o un necio que no evalúa la realidad y sus posibilidades. Implica ser muy perseverante pero no obstinado, seguir adelante aunque todo indique que por ahí no es.

  • Por lo tanto es capaz de correr riesgos… riesgos, no peligros mortales. Porque los evalúa, los estudia y, entonces, esos riesgos son calculados. Pero sabe que puede perder.

  • También sabe lo que no sabe. Puede darse cuenta qué cosa le falta aprender y, entonces, se capacita, sale a buscar lo que necesita. Por lo tanto, sólo tiene la soberbia de estar dispuesto a aprender. Esto hace que sea muy curioso/a, que investigue, que le interesen los temas que se relacionan con su actividad. Busca permanentemente, nunca se da por satisfecho/a.

  • Tiene miedo, pero el miedo no lo paraliza. El miedo le sirve para cuidarse y cuidar lo que hace. Es un valiente con iniciativas, pero no un suicida.

  • Algo más: conoce el negocio o la actividad en que está, y si no conoce, está dispuesto a conocerla al dedillo, a ser un experto en ella.

  • Tiene capacidad para resolver problemas porque no se ahoga en un vaso de agua y, si no puede resolverlo, busca ayuda.

  • Por último, para no cansarlos, tolera la incertidumbre porque puede arriesgarse a algo sin saber cómo le irá exactamente y por supuesto, la incertidumbre de lo que vendrá, de lo que puede suceder, tanto en el área de su trabajo como en la vida toda. No exige certezas o seguridades para hacer algo, porque sabe que nada cuenta con certificado de seguridad.

  • Todo esto significa que es alguien que cuenta con una dosis alta de autonomía e independencia.



No es muy seguro que las personas emprendedoras nazcan o se hagan, sin embargo, hay una actitud básica de curiosidad, de inquietud interna que no todos tienen. Pero también es cierto que estas cualidades se desarrollan y potencian con las ganas de aprender y hacer algo distinto a lo que se hacía hasta un determinado momento o circunstancia de la vida.


Para poder explotar todo ese potencial que llevas por dentro, pasarlo a negocio y  mostrarle al mundo eso que te hace diferente de los demás y sientes que no estas totalmente seguro, se recomienda que se hagan cursos de capacitación, talleres, leer libros relacionados con el tema, incluso puedes buscar un profesional en el área que te pueda llenar de conocimientos, y estés para entrar al terreno de juego, que no sera muy fácil, si el miedo te paraliza no podrás lograrlo, si tienes ese espíritu emprendedor, sigue adelante sin detenerte.


Exausto

Após um final de semana muito bom, o melhor do ano até o momento, o corpo cansou. Já com as últimas forças para escrever nessa madrugada antes de cair derrubado na cama. Mas, mesmo exausto, queria que houvessem outros assim.

Agora é hora de deitar e descansar. Isso é algo que pouco fiz nos último três dias. Essa falta de descanso está danificando minha capacidade de raciocinar, aumenta meu sono e deixa cada vez mais estes textos menores e sem muito conteúdo.

Por isso, me despeço por hoje porque a cama me espera. Abraços.

The Dragonfly has landed, part 2....by Joyce oroz













The dragonfly has landed! Not only the dragonfly, but all his family—even some old dragon-school chums. Koi fish circle the azure ponds surrounded by rocks and reeds (sounds like a rock band). Newly painted faux flower boxes grace the front entrance. A charming tree provides shade for the reeds below. The old building has suddenly acquired a new architectural feature, a new focus and a new purpose.



Notice all the nice AROMAS HILLS ARTISAN ladies, Linda, Kathy, Sandra, Jovita and me happily working our brushes into nubs. Barb and Sadie helped too. The Dragonfly Gallery will be open all day for Aromas Day, Sunday, August 28, 2011. Don’t miss it!

Sem mais

Chegando agora da festa 'Fantasias no Bosque 2011'. Simplesmente sensacional! Muito boa! Uma festa que não dá para perder e que todos precisam ir pelo menos uma vez na vida pra conhecer. Sem mais!

É nói Arthur Abdala, Victor Abdala, Vitor Hugo Silva, Daniel Ferrari, Rodrigo Vidal, Sérgio Schina, Mateus Galuppo e Felipe Saúda!

"Gata, me liga, mais tarde tem balada
Quero curtir com você na madrugada
Dançar, pular até o sol raiar
Gata, me liga, mais tarde tem balada
Quero curtir com você na madrugada
Dançar, pular que hoje vai rolar
Tchê tcherere tchê tchê,
Tcherere tchê tchê,
Tcherere tchê tchê,
Tchereretchê
Tchê, tchê, tchê,
Gusttavo Lima e você "
(Gusttavo Lima - Balada Boa)

Dia de festa!

Sabadão chegando e com ele o dia de festa. Hoje é o dia da famosa 'Fantasias no bosque', em São Paulo. Escuto falar deste evento há mais de um ano, sempre falando que é um dos melhores que existem e tal. Hora de botar à prova.

A semana foi de correria para comprar convite, arrumar fantasia, comprar detalhes, acertar a van que vai levar até o local. Mas, no final das contas, tudo nos conformes. Por enquanto, apesar de cansativo, tá indo tudo muito bem.

Agora é descansar e esperar pela hora da festa. Dormir bastante para aguentar horas e horas de zoações, música, bebida e amigos reunidos. Sinto que vai valer muito a pena. Agora, é aguardar dar 21 horas para ir rumo a São Paulo e ver se é tudo isso que falam.

Dragonfly Gallery getting ready to land.....by Joyce Oroz



Excitement is building....no, it's not the big "Z." Aromas is about to open a new gallery where local artists will show their work. The Aromas Hills Artisans are involved clear up to their paint shirts. Several artists have volunteered to paint the conspicuously bland outside walls of the gallery with a mural. The boring white walls have already been painted lavender, which corrected a pepto bismo moment. Who knew a lovely little color chip could mutate into yards of shocking flamingo pink. Being an ex-muralist, and wishing no harm to the neighborhood, I quickly threw two buckets of white paint and half a bucket of black into the five gallons of pink bubble gum goo. Soon, a luscious lavender appeared on the walls complimented by teal trim. Now for the really exciting finale. Imagine rocks, ponds, trees, reeds and DRAGONFLIES. Yes, giant dragonflies....after all, it is the Dragnfly Gallery!

Wish us luck and stay tuned.

A fábrica de loucos

Foi com surpresa que recebi a entrevista do deputado federal Tiririca à coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo. Sem demagogia e de um forma simplista, o humorista mostrou a sua visão sobre a Câmara dos deputados, após 8 meses de cargo.

Aos olhos do povo, não poderia ter uma tradução melhor: 'é uma fábrica de loucos'. Outras citações de Tiririca só constatam o que os brasileiros podem ver, seja ao vivo ou pela TV Câmara. As palavras dele ilustram bem o pensamento de quem está de fora.

Assim analisou o deputado: "Os parlamentares muitas vezes varam as madrugadas em discussões intermináveis em que ninguém escuta ninguém. Um deputado fala e nenhum presta atenção nele. Outro dia mesmo tinha um fazendo um discurso superbacana, sobre educação. Outro pediu a palavra. E reclamou: 'Já pedimos para instalarem tomadas novas aqui e não instalaram'. É uma coisa de louco."

Passada a campanha eleitoral sem conteúdo, atualmente, Tirica ouve mais do que fala. Costuma estar quieto nas sessões, apenas observando. Disse ele que se as coisas seguirem assim, ele não se canditará a outro cargo, mas 2014 está longe.

No mais, a coluna cita a vida de 'celebridade' do cantor dentro do Planalto. Fala sobre a grande quantidade de pessoas a quem ele atende todos os dias (200 aproximadamente) e comenta sobre situações na qual Tiririca ajudou a quem precisava com alguns telefonemas apenas.

Por enquanto, a passagem dele pela Câmara é quase nula. Faz por quem vem até ele, observa como trabalha um deputado federal, tira fotos e dá autógrafos pelos corredores da casa. Mas, sua análise sobre o lugar, é perfeita.

Loco x Repórter

Desde que chegou ao Rio de Janeiro, mas especificadamente ao Botafogo, no início de 2010, Washington Sebastián Abreu Gallo, o El Loco Abreu, chamou a atenção virou umas das figuras principais do futebol no estado.

Atacante, matador e carísmatico. Supersticioso, Abreu não abandona o místico número 13. O fato, só agregou motivos para o torcedor botafoguense idolatrar o uruguaio. Afinal, 13 é o número de sorte de Zagallo, um dos ídolos da Estrela Solitária.

Mas, fazendo uma pesquisa rápidas por vídeos na internet, percebi que El Loco é um dos grandes alvos de gafes e discussões com repórteres. Conhecido pelo senso crítico e por sempre falar o que pensa, o camisa 13 dá respostas, corrige os profissionais de mídia e bota pingos nos is.

O pior é que quase sempre ele tem razão. Suas críticas e correções são feitas da forma correta. Algo que deixa o repórter numa situação meio constrangedora. Mas, é isso que faz de Sebastián Abreu, um jogador diferente. Por fim, vídeos para ilustrar os momentos do jogador com a mídia.









Estádios para o povo? Só em 2015

Realmente, o Brasil não é um país que sirva para receber uma uma Copa do Mundo. Aos olhos da crítica internacional pelo menos, não. Mas, como quem manda é a FIFA e ela vai onde pode conseguir muito dinheiro, de forma rápida, o País é uma grande sede pro evento.

Já não bastam os atrasos, orçamentos altíssimos, Governo e CBF que não se entendem, uma medida que visa esconder os gastos com a Copa do Mundo e Olimpíadas, há os problemas do povo. Estádios fechados, torcidas que tem que se locomover para outras cidades até para acompanhar seu time do coração, estádios substitutos pequenos, más condições da arena. Enfim, uma série de coisas.

Além de tudo, o torcedor brasileiro é famoso por ser sem educação. Não que tenham que todos assistir os jogos sentados, aplaudindo, como se fosse um teatro. Mas, é aquilo, se der uma brecha na segurança, gente invade gramado, atira coisas no campo. Tudo aquilo que já estamos acostumados.

Devido a essa fama, a nossa chance de ter estádios como na Europa, não acontecerá. Na Copa 2014, a torcida estará junto do campo, sem alambrados ou algo do tipo. Tudo do melhor para acompanhar o torneio. Já para as competições nacionais, os estádios passarão por uma 'adequação'.

Resumindo, pelo torcedor brasileiro não ter respeito a nada: patrimônio do clube, profissionais em campo, outros torcedores, os palcos terão que receber de volta os velhos alambrados, recúo de cadeiras, tudo mais que for possível para garantir a integridade de quem está em campo. Essas reformas demorarão cerca de 8 meses. Como a Copa acaba em julho. Estádios 'novos', só em 2015.

É triste, mas eu tenho que concordar com essa medida. Num País em que gente não respeita nem a mãe, não respeitará que não tem nada a ver com a sua família. É uma pena. Continuarei assistindo os jogos dos campeonatos europeus, olhando os jogadores comemorarem um gol quase ao lado dos torcedores e pensar: 'é, isso nunca acontecerá no Brasil'.

Onde dói

O povo brasileiro é mostrado para o mundo como gente hospitaleira, feliz, que adora uma festa e sempre recebe a todos de braços abertos. Eu não compartilho disso. Acho que a boa parte da sociedade é formada por pessoas egoístas, que só pensam em si e não são lá muito sociáveis.

Ao andar nas ruas, passar um dia no trânsito, já é suficiente para ver os sinais disso. Quase ninguém dá preferência ao pedestre, carros andam grudados uns nos outros, buzinas para todos os lados, motoqueiros que arracam espelhos retrovisores dos veículos, ônibus que se acham os donos da via. Enfim, é o caos.

Em Santos, foi lançado o projeto 'Faixa Viva'. Ele visa trazer mais segurança ao trânsito. Resumidamente, o pedestre se dirige a uma faixa para atravessar a rua em locais que não existem sinal, estica o braço e os motoristas são forçados a parar para dar passagem. Por enquanto, não tem dado lá muito certo. Cansei de ver gente passando sem dar passagem alguma.

Logo, devemos fazer com que o brasileiro entenda. Infelizmente, o povo só entende quando dói o principal orgão, o bolso. Se a faixa viva aplicasse multas, funcionaria que era uma maravilha. Já é assim com os corredores de ônibus da cidade. Mas, o projeto depende da cordialidade dos motoristas e por lá vai ficar.

Já em São Paulo, os condutores que desrespeitarem os pedestres na região central da cidade poderão ser multados. São infrações que podem render entre três a sete pontos na carteira e multas de até R$ 191,53.Dessa forma, logo o motorista será civilizado ao passar pelo local.

É triste, mas é a única forma das coisas darem certo. Se não dá para existir uma educação no trânsito, o governo impõe do jeito mais fácil e prático. Afinal, ninguém vai querer pagar quase 192 reais para cada vez que não der preferência ao pedestre.

Solow's sleep-over....by Joyce Oroz









Today, Josephine and her Aunt Clara are traveling to Santa Maria in an empty boxcar. It was an unexpected trip triggered by an angry murderer who saw an opportunity to get the ladies off his trail. It seems the gals were looking for clues in a filthy boxcar when a grumpy old murderer slammed the metal doors together and dropped the long bolt into place.

Josephine’s faithful basset, Solow, didn’t go for a train ride and he likes to eat twice a day no matter what. That’s where I come in. I’m a softy for the dear boy. Naturally I took him in for a few days. I feed Solow and take him for long walks in the hills where he sniffs out every piece of kitty pooh buried in the last week, better known as “dessert.” But I don’t want to damage your image of Solow—he’s still the sweet, lovable old dog with long velvety ears, blood shot eyeballs and a sensitive sniffer. He likes to pull his own weight around the house. He tried gardening but spent most of his time chasing lizards. He wears yellow bunny ears to scare the crows away. Solow is especially talented in the kitchen. He wears a fire hat in case fire breaks out and licks up every food spill. So until Josephine finds her way home, Solow and I are on one long picnic-sleep-over.



Homenagem?!

O SBT chegou (quem diria) aos 30 anos de existência. A emissora do seo Silvio Santos fará, em homenagem a esta data, uma série de programas especiais. Entre os homenageados estará o segundo maior programa em tempo de casa, o 'Chaves'.

Creio que a atração mexicana, imortalizada por Roberto Gomez Bolaños, Carlos Villagrán e turma, só não está a mais tempo na emissora do que o próprio Silvio Santos. Convenhamos que um programa que, apesar de antigo, não ter episódios novos, e ainda consegue alavancar a audiência do canal merece homenagens.

Agora você pensa: qual será a homenagem do SBT? Eles poderiam fazer uma maratona 'Chaves'. Poderiam. Também poderiam fazer reportagens especiais sobre a série. Poderiam. Uma outra alternativa seria entrevistar os atores hoje e fazer com que eles contassem a visão deles sobre 'Chaves'. Poderiam. Mas, não.

Como 'homenagem', o SBT irá dramatizar um episódio de 'Chaves'. Para isso, designará um elenco renomado, formado por: Marília Gabriela como Dona Florinda (começou mal), Ratinho no papel de Seo Barriga (aí piorou), Marlei Cevada (quem?) será a Chiquinha, Zé Américo interpreta o Quico (um humorista pelo menos), Carlos Alberto de Nóbrega como Professor Girafales (humorista, mas nada a ver com o personagem), Christina Rocha (Casos de família) será a Dona Clotilde, Felipe Levoto (quem?²) como Seo Madruga e Renê Loureiro(quem³) no papel de Chaves.

Me desculpem os profissionais do canal, mas com um elenco desses eu acho que a única coisa que irão conseguir é fazer com que os fãs brasileiros da série passem raiva. Só por essas informações, já bate um desgosto. Creio que 'Chaves', após tanto tempo de exibição, merecia algo melhor.

Recordando o passado

Em alguns momentos bate aquele momento de nostalgia. Em que você recorda sobre o passado, lembra do que fez, como você pensava, quais eram as tendências da época, o que você ouvia de música, o que você assistia na televisão...

Nessas horas eu lembro do que eu assistia no passado, desde TV Colosso até Dragon Ball Z. Entre todos esses momentos, um me marca a memória para sempre: a série Saint Seya, ou como é conhecida no Brasil, 'Os cavaleiros do zodíaco'.

Aquela série de sagas envolvendo os cinco cavaleiros de bronze defendendo o mundo e a deusa Atena dos males do mundo marcou a infância e adolescência de muita gente. Quem na minha idade, na faixa dos vinte e poucos anos, não lembra de Seiya, Shiryu, Hyoga, Ikki e Shun? A saga do Santuário? É mítico!

Acompanhar a luta dos cavaleiros de bronze nas sagas do Santuário, Asgard e Poseidon marcou minha infância. Marcou de tal modo que quando o desenho passou a ser reprisado no Cartoon Network (eu assistia na extinta TV Manchete), eu assistia sempre. Todo dia, às 18 horas, em frente a TV.

Em algumas conversas com amigos, sempre me lembrei deste desenho. Surpresa para mim foi quando eu soube que havia continuações disponíveis na internet. A partir daí, mesmo com meus vinte e poucos anos, fui assistir a saga de Hades.

Após tanto tempo, o desenho me fascina. Por misturar história, mitologia e ficção, o conteúdo me atrai. Assisti a saga de Hades, desde o começo, passando pelo filme 'O prólogo do céu', até terminar nos Elíseos. Mesmo depois de velho, a melhor de todas.

Por fim, aos 24 anos de idade, estou acompanhando a última saga do desenho. Chamada de 'Lost Canvas', ela seria um ínicio a tudo o que o desenho mostrou. A última guerra santa antes de Hades. A guerra da qual Dohko, o mestre de Shiryu nos desenhos antigos, lutou.

Recordar ao passado é sempre bom. Melhor ainda é quando aquelas coisas que você viveu no passado ainda existem e seguem da mesma forma. Apesar do amadurecimento, de crescer e tudo mais, aos 24 anos, 'Cavaleiros do zodíaco' ainda me atrai e chama a atenção.

Marlene in Iowa....by Joyce Oroz




Summer fun begins at home--unless you happen to be somewhere else, like my friend Marlene who travels all over fly-over country enjoying Americana with a big A. Yesterday she saw one hundred hot air balloons fly in to Indianola, Iowa for the Balloon Classic. Last night, when it was dark, all the balloons were fired up to create a glow. Thank you, Marlene for sharing the pix!

Se adaptar para sobreviver

A habilidade que o ser-humano tem de se adaptar para sobreviver é incrível. Essa característica está presente desde a origem do homem. A partir dela sobrevivemos durante as idades, até chegarmos a idade contemporânea ou, como acreditam outros, pós-moderna.

Vamos analisar: existiam prisões. O homem aprendeu a fugir delas. Foram criadas as penitenciárias de segurança máxima. O homem aprendeu a levar celulares para dentro destes locais, comandando as operações criminosas de dentro da cadeia.

Com o aumento da tecnologia, foram instados equipamentos para interceptar qualquer aparelho que pudesse dar aos presos alguma comunicação com o lado externo. Aí, é hora do homem se adaptar para sobreviver e improvisar.

Dois jovens foram pegos, nesta sexta-feira, tentando enviar celulares para dentro do Centro de Detenção Provisória (CDP), em São José dos Campos, por meio de pipas! A criatividade é algo incrível! No total, quatro aparelhos foram apreendidos.

Para a minha surpresa, na sequência da matéria foi informado que não é a primeira vez que acontece isso com este presídio. No mês passado já haviam tentado realizar, sem sucesso, o mesmo tipo de manobra com os aparelhos.

Por fim, os dois sujeitos, um de 19 anos e outro de 15, prestaram depoimento e foram liberados. Agora, se eles foram tão criativos para tentar enviar celulares para dentro do CDP, com certeza serão inteligentes o suficiente para se esconder da polícia logo após a liberação. Afinal, a pena para esse ato vai de 3 meses a 1 ano de prisão.

Em meio a tanta criatividade e formas de se adaptar para sobreviver, apenas a polícia segue um passo atrás na linha da evolução. Além de ter certeza que outros tentarão a mesma manobra, fica a certeza de que nenhum deles será preso, mesmo sendo pego em flagrante.

O limite do marketing

Estamos acostumados com o mundo do marketing entrando em nosas vidas. Qualquer veículo de comunicação nos apresenta diversos comerciais, muitos que marcam a nossa memória. Sejam pôneis malditos, siris e tartarugas bebendo cerveja, entre tantas outras coisas. O marketing sempre está presente.

Quando o marketing se alia ao esporte, futebol principalmente, ele passa a ser uma coisa agressiva, mais que do que já é. Os clubes inventam campanha em cima de campanha, muitas delas utilizando o adversário como escada, para angariar novos sócios, potenciais compradores de produtos, etc.

Porém, algumas coisas passam do limite. Quando o Ronaldo chegou ao Corinthians, tudo que acontecia, teria que ter a marca Ronaldo. Convenhamos, o Fenômeno vende. Foram tantos patrocinadores interessados que houve até imagem de patrocinador no uniforme na região da axila. Duzentas informações que estampavam muitas marcas, mas perdia em futebol e manchava uma camisa tradicional do País.

Ultimamente quem criou polêmica foi o Santos. O anúncio feito por Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do clube, em querer relacionar Pelé entre os 23 atletas do elenco que irão participar do Mundial de Clubes da FIFA causou uma divisão entre os jornalistas esportivos, principalmente.

Torcedor que é torcedor, pode achar um absurdo, mas não ficaria revoltado em ver, aos 45 minutos do segundo tempo, o Rei entrar em campo para bater um penalti, receber a faixa de capitão e ao lado da nova safra de Neymar e CIA, erguer a taça de campeão. Seria um marco, seria histórico.

Mas, há sempre o outro lado. Muitos falam que é um exagero pela parte do Santos. Uma estratégia de puro marketing para receber mais atenção do que um Barcelona liderado pelo atual melhor jogador do mundo. Tática desesperada para chamar a atenção da mídia.

Boa parte não quer ver um senhor, aos seus 70 anos, entrar em campo e ser chamado de campeão ou ser considerado que ele disputou o Mundial de Clubes de 2011. Também acham ridículo colocar Pelé como tricampeão pela Seleção e Santos, caso seja inscrito e o clube brasileiro vença.

Enfim, muito dessa discussão agora se acalmou, já que Pepito, assessor próximo ao eterno camisa 10, disse que Pelé apenas aceitaria ser embaixador do Santos no torneio, mas que não entraria em campo para jogar. De qualquer forma, é uma estratégia de marketing inovadora, ousada, forte, mas arriscada. Uma tática que vai além do setor, que mexeria com o time profissional, com a perda de um jogador em atividade para a disputa e que causaria dores de cabeça, caso o Santos saísse perdendo.

Afinal, até onde vai o limite do marketing e quem, dentro dos clubes brasileiros, terá peito de falar 'isso não pode', ao invés de sempre abaixar a cabeça no momento em que dizem que irá trazer dinheiro para os cofres do time?

A segunda baixa na primeira classe

Nesta quarta-feira, faleceu o ator e ex-jogador da NFL, Bubba Smith. Mas, quem foi Bubba Smith? Para os que gostam de esporte, ele jogou futebol americano profissionalmente de 1967 a 1976. Passou por Baltimore Colts (hoje, Indianapolis Colts), por quem ganhou um Super Bowl, Oakland Raiders e encerrou a carreira pelo Houston Oilers (hoje, Tennessee Titans).

Entretanto, apesar de uma carreira até que bem sucedida, Smith ficou conhecido mundialmente pela profissão de ator. Mais precisamente, pelo papel de Moses Hightower na série de filmes Police Academy (Loucademia de polícia).

Ele participou de praticamente de todos os filmes, ficando fora apenas do último (Police Academy: Mission to Moscow). O corpo de Smith foi encontrado na casa do ator. A polícia diz que aparentemente, Bubba Smith faleceu por causas naturais, aos 66 anos.

Esta foi a segunda baixa dentro da primeira classe de cadetes da franquia. O primeiro a falecer foi David Graf, famoso pelo papel do temperamental Eugene Tackleberry. O sargento tinha uma paixão polícia e por sua pistola. Graf morreu de um ataque cardíaco, em 2001, aos 50 anos.

David Graf participou de todos os sete filmes da franquia. Além dele, apenas George Gaynes, o famoso comandante Eric Lassard, participou de todos os longas da série. Desde 2008, se fala em um oitavo filme da série. Infelizmente já sem Hightower e Tackeberry.

Dizem que em 2012 será lançado o Police Academy 8, com as presenças de Michael Winslow (sargento Larvell Jones, dos sons com a boca), Steve Guttenberg (ator principal da série no papel do sargento Carey Mahoney), Bobcat Goldthwait (Oficial Zed McGlunk), Kim Cattrall (Cadete Karen Thompson) e Sharon Stone (participou do quarto filme como Claire Mattson).

Tomara que o filme saia da fase de produção e realmente aconteça, antes que mais algum personagem principal acabe ficando de fora. Afinal, só George Gaynes pode chegar aos oito filmes da série, mas o ator finlandês já está com 94 anos.

Linda Bjornson, Stained Glass.....interview by Joyce Oroz





Today I have the great pleasure of interviewing Linda Bjornson….a talented stained glass artist and founder/president of the Aromas Hills Artisans in Aromas, California.

Linda, please tell us about yourself, how you got started in the stained glass business and how did you learn the process?


My love of color and design led me to stained glass. I was lucky enough to have art all through school and was an art major in college. I have worked in stained glass since 1979, so have gotten a lot of practice along the way. As I am drawing a new design, I am always thinking in terms of what glass would enhance the design the most.
I got my start in stained glass by taking a class. Stained glass requires
several skills and I would recommend starting by taking a class as a good way to avoid frustration or some frustration anyway.
After getting a feel for the constraints involved in working with glass, I started designing for glass. After working up some of my new patterns into glass and with my heart in my throat I took them to a local store, the Craft Gallery, in Capitola where I lived at the time. And to my delight they bought them. That turned out to be my best account during the time I was selling to stores. As time went by and people saw my work, I started getting requests for custom work. They went along the lines of -
" I saw this window of yours I really like in a store, but I would like it bigger for our entry"
( bathroom, bed room, etc.) Then I started working with contractors like Paul Mahus, who I still work with today. From contractors to interior designers and the rest is history……………………


I have seen some of your exquisite work in person. These pictures are lovely. Can you tell us about them?


The first photo of the dolphin and me is one of my favorite recent photos of myself as I have done many stained glass creations that feature dolphins and I am often inspired by nature.

I was fortunate to be chosen the first Artist in Residence at the Pinnacles National Monument on the Park's Centennial year in 2008. I created the window "Return of the Condor" on a picnic table outside the little cabin I got to stay in. I demonstrated for the public and answered their questions at the Nature Center one weekend and at the Visitor Center the following weekend. The stained glass condor now hangs at the visitor center at the Pinnacles.
My "Koi and Dragonfly" window uses a fused glass koi created for me by Susan Bradshaw of Woventime studio. I drew the koi I wanted to size and with some ideas for coloring and she created it for me. It made the koi so fluid and somewhat rounded as well. A great effect. It opens up new possibilities to incorporate fused glass with stained glass. More of this work can be seen on my website. www.LBGLASSART.com
The last photo I've included is one of a pair recently created to enhance a view and to have flowers in bloom all year round. I have often done windows that allow the desirable part of the view to be seen while possibly screening for privacy or to exclude a less desirable view.


Linda, please explain your connection with the Aromas Hills Artisans?


I am a founding member and President of the Aromas Hills Artisans. This is a lively group of very diverse artists in many media who have formed an art non-profit to support, educate and enrich the lives of our community. We have events through the year that we sponsor or support. Aromas Country Garden Tour in the spring (the Saturday of Mother's Day weekend) that features Artists in the Gardens, Aromas Day at the end of August where the town of Aromas closes down the streets and has a party!

Go to……. www.Aromasday.com ……..for more info., Autumn Art at the end of October, where member artists give free workshops to the public, and Holiday Art Festival, the weekend before Thanksgiving where you can do all your holiday present shopping.
Go to the Artisan website for more details….. www.aromashillsartisans.org........

Linda, as a Master Gardener, tell us about your beautiful garden and pond.

I love to garden and our flower garden is another chance to use color and texture. We dug our own koi pond and as soon as we filled it with water Dragonflies appeared as if by magic! As you can see--that led to
stained glass inspiration.


Thank you, Linda, for your time. I am in awe of your talents and wish you well in all your endeavors.