Nem todo mundo odeia o Chris

Abrindo o espaço no 'Devaneios da madruga' para falar sobre uma série que eu gosto muito. O post de hoje irá abordar 'Everybody hates Chris' (Todo mundo odeia o Chris), que no Brasil é transmitida pelo canal Sony (TV fechada) e Record (TV aberta).

Dividido em quatro temporadas, num total de 130 episódios, o seriado contou a infância/adolescência do garoto Chris, no bairro de Bed-Stuy, no Brooklyn, em Nova York. A série foi criada pelo ator e comediante Chris Rock que se baseou em histórias ocorridas durante a sua infância para dar luz ao programa.

De forma esteriotipada, mas mesmo assim cômica, relata diversas situações enfrentadas por Chris e família, na década de 80, num bairro marcado pela violência. Sem contar das dificuldades e preconceitos enfrentados por Chris por ser o único aluno negro em sua escola, entre outras situações.

Toca em pontos fortes como racismo, dificuldades financeiras da classe mais pobre, violência, crime, mas de forma leve e bem-humorada. Com grande destaque para personagens de apoio, que estão ao redor de Chris, com os pais, o inquilino da casa, o melhor amigo de Chris e a professora da escola.

Eu destaco a atuação de Terry Crews, famoso por interpretar um papel de Latrell em 'As branquelas', como Julius, pai de Chris. É impressionante como um cara com a cara fechada e um tipo intimidador consegue se livrar das características e interpretar um personagem engraçado dentro dos limites do papel.

Mesmo que a série tenha parado de ser produzida em 2009, vale a pena assistir. É uma boa oportunidade para dar risadas e adicionar uma série de jargões ao vocabulário. Não tem como assistir sem achar graça de nada.



Ah, a MTV


Hoje, ao passar aleatoriamente pelas músicas que tenho no computador, recordei de alguns 'clássicos' da época em que comecei a assistir a MTV. Lembrei que um dia, há mais de uma década, a MTV era um canal muito bom, de videoclipes.

Num passado distante, antes de ser a personificação da cultura adolescente de São Paulo, dominada por bandas coloridas, a MTV era um canal que mostrava diversos lançamentos de clipes e, por muitas vezes, bandas que prestavam e que estão até hoje no mercado.

Eu era fã do canal. Perdia muitas horas do meu dia assistindo o canal. Não perdia o 'Disk MTV' com a apresentação da Sabrina Parlatore, o 'Piores clipes do mundo' com o Marcos Mion, 'Quiz MTV', o 'Top 20 MTV' nos finais de semana. Sem contar o Rock Gol com os 'Sobrinhos de Ataíde', onde apenas era um campeonato bizarro de futebol entre artistas da música, longe de ser um programa sobre esporte. Sem contar aqueles comerciais bizarros que a emissora possuía, onde sempre pensavam que existia alguma mensagem subliminar.

Para quem viveu os primórdios da MTV, na década de 90 até o início dos anos 2000, sabe que atualmente o canal é uma lástima. Perdeu os principais VJ's, os melhores programas e, agora, sobrevive de apostas que simpatizam com o novo público da emissora.

Para finalizar, fiz uma lista nostálgica de músicas que conheci graças a MTV. Um grupo de canções lançadas entre 1995 e 2000, período em comecei a acompanhar a emissora. Você que tem lá seus 20 e poucos anos, vai conhecer muitas delas. Coloquei uma de cada banda porque se colocasse mais, não ia conseguir escrever o post tentando lembrar de tudo. Com certeza, vai faltar uma banda.

Obs: Sim, excluí boys e girls band.

2Pac - Changes
Andru Donalds - Save me now
Biquíni Cavadão - Janaína
Titãs - Cegos do castelo
Paralamas do Sucesso - Ela disse adeus
Jota Quest - Onibusfobia
Red Hot Chili Peppers - Scar tissue
The Offispring - Pretty Fly
Raimundos - Mulher de fases
Capital Inicial - O mundo
Charlie Brown Jr. - Te levar
Metallica - Fuel
Van Halen - Without you
Aerosmith - Pink
Cake - Never there
Chumbawamba - Tubthumping
Counting Crows - Mr. Jones
Foo Fighters - Everlong
Green Day - Good Riddance
Cidade Negra - Realidade virtual
Eminem - The real slim shady
Silverchair - Ana's song
Los Hermanos - Anna Julia
Planet Hemp - Mantenha o respeito
Maskavo Roots - Djorous
OMC - How bizarre
O Rappa - Minha alma
Oasis - Wonderwall
Pato Fu - Antes que seja tarde
Pearl Jam - Last kiss
Racionais MC's - Diário de um detento
CPM 22 - Regina let's go
Rage Against The Machine - Guerrila radio
Rednex - Cotton eye Joe
Blink 182 - All the Small Things
Bon Jovi - It's my life
Puff Daddy - I'll be missing you
Sugar Ray - Fly
Sublime - Santeria
Nathalie Imbruglia - Torn

Finding Your Voice by Joyce Oroz


Finding Your Voice
So you want to write a book. If you’re looking for fame and glory, get over it. Writing is hard work with little or no monetary reward, unless you’re in the one percentile who do get noticed. On the other hand, writing a novel is a hoot … and the biggest high you’ll ever earn. Once you make the trip from beginning to middle pages to finale, you’re hooked. I’m betting you’ll start a second book right away, hoping to repeat that wonderful, agonizing, mind-blowing trip.
There are two kinds of writers, those who want to write and those who do. There are those who attend writing classes, read about writing, know everything there is to know about writing, dabble with writing, but never actually finish anything.
The real writer learns the “rules” about writing and learns how to write by writing. She isn’t afraid to break a few rules as long as it helps her to find her voice and tell her story. She looks forward to writing sessions even though they are not always productive or easy. She does what she does because it’s so much fun. The fun out-weighs the frustration. If it’s not fun for you, or at least satisfying in some way, why do it? Life is too short to be doing things you don’t enjoy. That’s my best advice and I’m sticking to it. Oh, yes, and don’t use clichés.
How do I know that loving what you do is important? Here is a brief biography to explain how I came to this conclusion.
Life’s flow pushed me forward, from mother to grandmother, painter to writer, contented to jubilant. I enjoyed a long career as a professional muralist, painting walls in cities and towns across California. The day came when tall ladders, long hours and smelly paint did not agree with me. I turned to my love of writing, took classes and jumped right into writing 26 children’s stories. When that was out of my system, I wrote my first mystery novel, Secure the Ranch. What a wonderful experience—I was hooked. At present, I am a novelist and freelance journalist and I owe it all to spell-check.
Secure the Ranch is the first novel in the Josephine Stuart Mystery Series. Read My Lipstick is the second and more are coming. Even though I took classes, learned about writing an outline, etc., it never worked for me. My style is: Sit in front of the computer and write down the first thing that comes to mind and then expand on it. If it was a good first sentence, more information will come. If not, shelf it and try another first sentence.
Be open. Discover your own style. But most importantly, you must find your voice. Keep writing and reading what you have written. One day you will discover that wonderful voice that belongs to only you.
I didn’t understand my protagonist, Josephine Stuart, very well until half the book was written. Turns out, she is a grizzly when it comes to injustice, she’s an accomplished painter, drives like a maniac (when necessary) and adores her basset—and the guy next door. People say Josephine is a lot like me, but I know she is younger, taller, smarter, prettier and braver than I will ever be. She happens to drive a red pickup just like mine, she paints murals for a living, but unlike me, she finds trouble where ever she goes.


5 Necessary Skills to Keep Your Career on Track: Negotiate a Job Offer, Interview Questions, Career Changes, Job Searches, Cover Letters, Resume, Being Proactive, Dealing With Bad Managers, Networking [Paperback]
Richard S Pearson
(Author)
4.9 out of 5 stars See all reviews (15 customer reviews)

Aqui cansou

Aqui já cansou. Santos já cansou. Pelo menos, por enquanto. Julho finalmente chegando. Hora de programar coisas diferentes para fazer. Preciso de umas férias de Santos. Ir sempre para os mesmos lugares, nada de novo acontecendo, já está um tédio.

Necessito, de verdade, de um tempo daqui. Isso vale para outras cidades vizinhas. Momento mais do que oportuno para viajar, de preferência, com os amigos. Passar um tempo com as pessoas daqui, mas em lugares diferentes.

Sem viagens bate e volta, aquela loucura onde mal se dorme. Viajar para passar pelo menos um ou dois dias diretos. Comer, dormir, etc. Tudo sem pressa, na ordem das coisas. Chega dos barzinhos e baladas daqui, sempre iguais.

Festas que são parecidas com a da semana passada e que a semana que vem também será igual. Algo monótono, independente do lugar que se vá. A vontade de fugir disso tudo é imensa. Agora só falta a oportunidade aparecer. De preferência, rápido.

¿Cómo implementar su plan de marketing en redes sociales?

Uno de los errores más comunes entre las pequeñas empresas al implementar el uso de las redes sociales es abrir un perfil y nunca hacer pública su apertura, creer que los clientes o su público meta los encontrarán por obra y arte de magia es el peor error.


Las marcas que emplean correctamente las redes sociales son los que promueven activamente sus cuentas y tiene lógica pues el cliente no podrá encontrar una página de algo que simplemente no conoce, al igual que ellos usted nunca hará negocios con alguien que no ha tenido contacto.



Si usted no tiene un plan para introducir su empresa a las redes sociales es como si se estuviera escondiendo de ellos.



¿Dónde están los lugares fáciles de iniciar y con la finalidad de mostrar su presencia en redes sociales?


Tu sitio Web

El primer lugar en el que debe destacar su presencia en las redes sociales es en su propio sitio web, la página de su empresa es donde muchos de sus clientes van para obtener información sobre su marca. En su trabajo, no sólo para darle información fiable, sino que también les apuntan a otras fuentes donde pueden aprender más acerca de usted.



Eso incluye mostrar enlaces a sus perfiles sociales, resaltar su página directamente desde su página de inicio, crear una página dedicada por completo a todas sus cuentas de medios de comunicación social.



Lo importante es que la gente sepa cómo desea que se conecten con usted, los clientes que visitan su página web ya están familiarizados con su marca y probablemente requieran de su soporte, brinde una manera fácil de hacerlo.


Incluya vínculos sociales en boletines de correo electrónico

Otro lugar para hacer notar sobre su presencia en redes sociales es a través del correo electrónico y los boletines de noticias que se envían a los clientes.



Las redes sociales y el correo electrónico se convierten en una excelente estrategia de marketing de trabajo cuando se combina porque permite a los clientes desarrollar una relación más personal con la marca de su preferencia, de igual manera usted podrá dirigirse a los clientes que han hecho negocios con su empresa, pero no puede comprobar su sitio todos los días.


Tania Altamirano con información de Lisa Barone








Sem atrasos

Chegou a hora de seguir o velho ditado: 'não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje'. Momento de dar um basta naquela espera por causa de outros fatores. Tentar resolver tudo sozinho, chamar a responsabilidade, pedir a camisa 10 e decidir.

Aproveitar que este novo momento está aparecendo para criar as oportunidades, aproveitar as chances e chegar mais próximos dos tão sonhados objetivos, sejam eles pessoais ou profissionais. Tentar, desta vez, não desanimar após alguma derrota.

Dizem os mais velhos que cada um tem algo reservado para si, que se uma coisa não acontece, é porque Deus tem algo guardado pra ti mais para frente. Eu sempre fui muito avesso isso, mas está na hora de acreditar um pouco mais.

Fé nunca fez mal a ninguém. A verdade é que após tantas negativas e demora para realizar tudo que quero, ficou difícil ter alguma. Mas, agora é tempo de reconquistá-la e, junto com ela, buscar tudo o que dizem estar reservado para mim. Hora de ir atrás, chega de atrasos e espera.

"Don't runaway
 And do the things you have to do
 Just take your chance
 And make your wish come true"
(House Liberty - Tonight Is The Night)

5º elemento

O 'Devaneios da madruga' retorna ao seu momento 'Devaneio cultural'. Hoje irei indicar um cd para os leitores deste espaço. Minha dica é o 5º elemento, da banda santista Aliados. O quinto disco lançado pelo grupo possui 14 músicas e tem uma duração de por volta de 45 minutos de muito rock. Todas as canções são inéditas.

O interessante é perceber que mesmo após tanto tempo na estrada, cinco cd's na pista, mudança para o selo Sony Music, a banda segue com o mesmo estilo, sem mudar as raízes. Do original, só a saída de Thiago Castanho, que voltou ao Charlie Brown Jr. e o número 13, código da cidade, que não está mais no nome da banda.

A qualidade do som é muito boa e vale a pena perder um tempinho para ouvir o material. Como fã da banda, eu sou suspeito para falar. Na minha visão, musicalmente, é o melhor trabalho do grupo. A qualidade em relação aos outros trabalhos é sem comparação.

Vale a pena lembrar para quem está em Santos e região que, na próxima sexta-feira, o Aliados realiza o show de lançamento do cd, na Capital Disco, em Santos. Segue abaixo o playlist com as novas músicas do Aliados.

1 - Somos Todos Noizz
2 - Esperança
3 - Tu Gosta Que Eu Sei
4 - Me Aquece
5 - Amanhã não Sei Mais
6 - Meu Caminho
7 - Deixa Eu Mostrar
8 - Não Me deixe Aqui
9 - Perto De Mim
10 - Viajando Sem Parar
11 - O Que Eu Faço
12 - Águas Passadas
13 - Tente Outra Vez
14 - O Passo De Um Vencedor

excerpt from third Josephine book by Joyce Oroz


His embrace was like water on marigolds. My leaves were up and my petals were smiling. I hoped I smelled more like a rose than a marigold.

Águas passadas

Águas passadas não movem moinhos. A frase é velha mas sempre atual. O que passa deve servir para aprendizado apenas. Não se deve ficar trazendo à tona situações que possam te agregar transtornos de qualquer forma.

Será uma dor de cabeça desnecessária. Além do que, ser levado por essas águas pode apenas confundir quem está no meio dela. Não traz nenhuma coisa positiva, nenhuma resposta, nenhuma solução. É só um redemoinho que joga de um lado pro outro.

Por mais que isso seja forte, que você sinta essa vontade de mexer no que está quieto e insistir no passado, não faça. Seja maior que isso. Viva o agora. Aproveite o momento. Se um dia o que passou tiver que voltar, irá acontecer de qualquer forma. Ao seu tempo.

Só não fique numa situação sem solução onde você apenas ficará tonto e sem nada para te acrescentar. Já não basta os problemas de hoje, ter lidar com problemas do passado que estão enterrados é demais. Não vale a pena se desgastar por isso.

"Águas passadas só irão afogar alguém
 Que desiste de lutar
 Seja forte e não se deixe levar
 Pois a fraqueza é o mal querendo entrar"
(Aliados - Águas Passadas)

Comunicadores instantâneos

A comunicação instantânea facilitou e barateou o contato com o mundo. MSN, Facebook, ICQ, Google Talk, a ferramenta que seja, serve, à princípio, para que você consiga falar com quem quiser de forma mais fácil e ágil, sem custo algum.

É muito útil, sim. Mas ainda creio que isso é fruto de forças malignas que criaram tal aplicativo para trazer o caos para o mundo. Tá bom, minha colocação apocalíptica é muito exagerada, mas que ele por vezes é falho e causa problemas, isso é sim.

O grande problema dessa ferramenta é o ruído que ela possui e que pode causar uma alteração no sentido da mensagem entre o emissor e  receptor. Não tem como você dar entonação durante as frases, mesmo tentando bastante.

Desta forma, a pessoa recebe a mensagem da forma que convir a ela e não como o emissor desejaria que a mesma chegasse. Isso é fator para brigas de todos os tipos em comunicadores. Pior ainda é quando você diz: 'Você não entendeu o que eu quis dizer'. Dai é estopim para a discussão piorar.

Por isso, meu sábio conselho é: 'Evite, sempre que possível, discutir por meio de comunicadores virtuais'. Você vai ter menos dores de cabeça do que imagina. Precisa falar algo sério? Ligue ou fale pessoalmente. Desta forma, estará livre de dores de cabeça desnecessárias.

Muraling Part Eight .....by Joyce Oroz



Muraling Part Eight
The picture above has been painted on a closed door at the end of a hallway. Notice the door nobs in both pictures. This is simply the results of using perspective.
Paintings, including murals, are painted in layers. Start with sky and work forward—that’s back to front for opaque paints such as oil-base and acrylic. Far away mountains, trees, buildings etc. should be painted after the sky. If you use muted cool colors they will automatically fall back into the distance. Closer subjects are next. Use stronger, warmer colors to bring them forward. The last items to be painted are the details in the foreground. For example, flowers on a lattice, in front of a house, in front of a row of trees, in front of grassy hills. An umbrella on the sand, in front of the water and sky. A man sitting on a fence, in front of a cornfield. The flowers, umbrella and man are all painted last. Even these last subjects should be painted in layers. Paint the man first. Add a pair of overalls and then a pocket on the overalls. Highlights can be added any time, but last is good.

Murals are most effective when they fool the eye, have a 3-D effect, draw you into the picture and simutate real depth. Layering is part of creating an illusion, but the proper use of perspective is the only way to create spectacular depth. The best way to see perspective is to observe a long road with telephone poles running along one side. Notice that the poles nearest you are quite tall. They become smaller and shorter as they get farther away. If you have a photograph of such a road, take a ruler and place it at the tops of all the poles. Draw a line and then put the ruler on the road at the bottom of all the poles. Draw a line. Notice you have a triangle—you have perspective. It would be well worth your while to study perspective further.

Talvez

Talvez eu esteja mudado demais. Coisas que me divertiam a noite toda antigamente, hoje não surtem mais o mesmo efeito. É como se não fizesse parte de mim, não fosse meu mundo. Apenas uma fase superada na vida que não tenho vontade de atravessar novamente.

Talvez as pessoas mudaram. Aqueles que eram divertidos e engraçados, agora não tem mais tanta graça. As pessoas que conversavam numa boa, mesmo sem conhecer, hoje são um monte de gente com o nariz empinado e ar de superior. Não há interação.

Talvez os lugares mudaram. Locais onde eu costumava a sair no final da noite, atualmente eu já estou querendo dar adeus depois de umas três horas lá. Um lugar que me abraçava, agora me cansa e muito. Não é mais como era há meses atrás.

Talvez o mundo mudou. Se mudou, eu não acompanhei essa mudança. Vi de longe, por um tempo e quando tentei entrar novamente nele, não me senti a vontade como antes. Esse não é mais o meu mundo. Talvez tudo isso tenha acontecido junto, mas ainda assim, deu para aproveitar um pouco e ter bons momentos com amigos. No final, é isso que vale e importa.

"Party rock is in the house tonight
 Everybody just have a good time
 And we gonna make you lose your mind
 Everybody just have a good time"
(LMFAO - Party Rock Anthem Feat. Lauren Bennett & GoonRock)

Entrenándote para ser un mejor empresario

El concepto de coaching es nuevo para muchos empresarios; en México aproximadamente sólo el 3% de las personas saben cómo los puede apoyar un coach, ya sea en su vida personal o en su negocio. Pero, ¿sabes lo que un coach puede hacer por ti? Descúbrelo con un clic.


De acuerdo con John Whitmore, el coaching consiste en ayudar a una persona a pensar por sí misma, a encontrar sus propias respuestas, a descubrir dentro de sí el camino al éxito, en los negocios, en las relaciones personales, en el arte, en el deporte, en el trabajo. El objetivo es mejorar su desempeño, centrándose en la mejor manera de conseguirlo.


Existen básicamente 3 tipos de coaching:


Coaching de vida. El coaching de vida se enfoca principalmente al análisis situacional, la importancia de este tipo de coaching es identificar situaciones que no permiten a las personas dar todo su potencial en otros ámbitos (negocios, trabajo, recreación).


Coaching empresarial. El coaching empresarial se enfoca a mejorar áreas específicas de la empresa, puede haber coaching de ventas, de mercadotecnia. El coach no necesariamente debe ser experto en el tema, el coach es experto en ayudar al coachee (persona que recibe coaching, se pronuncia couchí) a encontrar la mejor forma de hacer las cosas, en este caso se pueden realizar sesiones grupales de coaching.


Coaching directivo. El coaching directivo está dirigido a directores y dueños de empresas, con la intención de ayudarles a tener la claridad, el enfoque y el tiempo para llevar a sus organizaciones a altos niveles de desempeño.


Es importante tener claro que aunque se pueden hacer divisiones en el coaching, el coaching siempre deberá ser integral para el coachee. Revisemos el siguiente ejemplo:


Un vendedor exitoso baja de pronto su desempeño, su empresa decide mandarlo a sesiones de coaching para ayudarle a retomar su nivel de desempeño. Al iniciar el coaching desde un enfoque empresarial y revisar la realidad que vive el vendedor, el coach nota que su problema no tiene que ver ni con la empresa ni con su actividad ni con su trabajo. El problema se relaciona más bien con una dimensión personal (problemas con su pareja, con sus hijos o de autoestima). Luego entonces, el coachee no tendrá que cambiar de coach, el coach podrá ayudar a resolver el asunto personal y así mejorará de manera integral la situación del coachee.


Las sesiones de coaching son un proceso simple pero muy poderoso. En las sesiones el coach, a diferencia de lo que muchos piensan, se abstiene de dar consejos o recomendar acciones, esa sería más la función de un asesor o consultor, el coach ayudará al coachee a buscar en su interior las mejores respuestas para resolver las situaciones que no permiten dar el 101% que todos podemos dar.


También es importante notar que las sesiones de coaching están enfocadas a un objetivo específico. Si el coachee no tiene clara la situación que quiere mejorar, se puede dedicar una sesión completa a la definición de este objetivo, el cual deberá ser positivo, de suficiente interés o reto, con el tiempo necesario para completarse y medirse, entre otras características. Las sesiones normalmente duran 60 minutos una vez por semana, lo mejor es hacerlo fuera del territorio del coachee, principalmente para evitar interrupciones, aunque existen empresas muy respetuosas con el proceso de coaching y destinan horarios y lugares “sagrados”, donde por ningún motivo interrumpirán una sesión. Las sesiones en situaciones normales y dependiendo del objetivo no deben durar más de 6 meses para evitar una situación de dependencia con el coach.


Algo importante es que el resultado de cada sesión de coaching normalmente debe ser una serie de acciones que llevarán a la conclusión del objetivo planteado de la mejor manera y en el menor tiempo posible.


El coaching y las PYMES
Ahora la pregunta obligada, específicamente, ¿En qué puede ayudar un coach al dueño de una PYME?


Lo más común y más importante es:


  • Optimizar tiempos

  • Reducir el estrés

  • Mantener motivado al coachee

  • Aumentar los niveles de creatividad

  • Ayudar a tener claridad y enfoque

  • Modificar conductas poco productivas

  • Aclarar el futuro y fijar metas retadoras

  • Mejorar las habilidades de comunicación



Un factor importante es la confianza mutua que deberá existir entre coach y coachee, porque de esa manera se creará la energía suficiente para mejorar y superar cualquier obstáculo que aleje al coachee de sus metas, sin importar lo grandes que sean.


El coach motivará y ayudará al coachee a sacar lo mejor de sí, en ocasiones descubrirán habilidades y alcances que el mismo coachee no había imaginado, podríamos seguir describiendo la relación coach-coachee y lo que pueden alcanzar pero encontré “por casualidad” este video que describe perfectamente cómo nos puede ayudar un coach... espero que lo disfruten.


Campeão

Quarta-feira, dia 22 de junho de 2011. Dia de jogo do Santos, dia de título na Libertadores da América. Dia de todo mundo em casa, reunidos para torcer pelo Alvinegro Praiano e celebrar a terceira conquista do torneio continental.

Foram 90 minutos de sofrimento, alegria e angústia até o apito final. Mais de dez pessoas em casa para torcer a favor ou contra o título sanitsta. Para quase todos ali, algo inédito. Uma Libertadores da América não é para qualquer um.

Saudações ao amigo corinthiano que aguentou toda a zoação durante o segundo tempo e ainda teve paciência para ver Edu Dracena erguer a taça da América. Foi um sacrifício para ele, eu sei, mas uma alegria contagiante para todos nós.

Para completar, tufão em homenagem ao título, festa na praça e tudo o que um genuíno campeão da Libertadores da América merece. Agora é se preocupar com o mundial, chegar até a final contra o Barcelona e seja o que Deus quiser! #vaipracimadelessantos.

#vamossertrisantos

Chegou o grande dia! Depois de uma longa espera de uma semana, que pareceu durar um mês, quarta-feira, dia 22 de junho de 2011. Chegou a hora de assistir o Santos decidir a Libertadores da América contra o Peñarol, pela segunda vez.

Por causa dos vídeos da TV Santos, eu descobri que esta partida será o jogo de número 100 do Santos pela Libertadores da América. Em 100 partidas, essa é a quarta final do Alvinegro Praiano pelo torneio continental.

Nessas horas, eu lembro dos meus caros amigos corinthianos, dos quais tenho que tirar um sarro básico devido ao número. No ano em que o Corinthians completou 100 anos, não passou nem da pré-Libertadores. Além do que, durante todo esse tempo, o Timãozinho nunca chegou nem a uma dessas finais. Em pensar que Flamengo disputou dez vezes e Vasco da Gama, nove, e ambos já conquistaram o torneio. Sem contar as quatro participações do Fluminense e as três de Atlético-PR e São Caetano, que chegaram a final, mas não levaram. Enquanto isso, o Corinthians, em nove oportunidades, foi no máximo o quarto colocado, o que o coloca ao lado do Guarani. Algo pífio.

Mas, o momento é de torcer e comemorar. Aguardar pelo esperado título para depois tirar sarro com mais motivos. Agora é aguentar até às 21h50 e passar pelos tensos 90 minutos de jogo até a tão sonhada consagração. #vamossertrisantos

Five Necessary Skills to Keep Your Career on Track--2nd edition by Richard (Scott) Pearson

Richard Pearson, better known as, Scott, has a new version (second edition) of his "5 Necessary Skills to Keep Your Career on Track". It is timely and a must-have book for anyone concerned about their current job or the job they are searching for. Scott's credentials stretch around the globe, but he brings home a down-to-earth message everyone can use. This is an author and a book I whole-heartedly recommend.
Joyce Oroz


Richard S. Pearson 3:22pm Jun 20th
I need your help to get my latest book “5 Necessary Skills to Keep Your Career on Track 2nd Edition” in the hands of more people who need it. Right now the average time for a job search is almost 10 months – the longest since the Labor Dept. started keeping records in 1948. My book will never make money – I’m doing this for a goodwill hobby and because I believe it will help almost anyone at any level in their career. Please click on the link http://www.facebook.com/l/8c7c1TVAmNIyRymLjOyDz7s9ENg/amzn.to/lisz1v and give a review on the book and scroll down to “Tags Customers Associate with This Product.” Click the ones most checked and it will drive more searches to my book. If you don’t want to buy the book, click on “look inside” and read parts to base your review. If you are one of the 810 who bought the first book you don’t need to buy this one – as the 5 skills are the same – I just got rid of the problems leading up to the jobs/careers challenges of today. The new edition is a look forward at the future of jobs and how we have to go about finding and landing one in today’s tough job market. Please do not delay – I want to get this book out to a much larger audience. Thank you.

The last king of Scotland

Depois de muito tempo sem escrever sobre filmes, está no dia de indicação no 'Devaneios da madruga'. Minha dica de hoje é o longa-metragem The last king of Scotland (O último rei da Escócia), de 2006, do diretor Kevin Macdonald.

Baseado no livro homônimo de Giles Foden, o filme relata a história de Nicholas Carrigan, um médico escocês, vivido por James McAvoy, que se torna médico pessoal de Idi Amin Dada, famoso ditador que governou Uganda entre 1971 e 1979.

Usando a Uganda de Amin Dada (interpretado por Forest Withaker) como pano de fundo, o longa mostra as faces de um líder político imprevisível e obcecado pelo poder. Um homem que cometeu atrocidades para manter seu domínio sobre o povo.

Apelidado pelo cidadãos como 'o açogueiro de Kampala', Amin dada extermina todos aqueles que se opõe ao seu governo. Se auto-intula 'o último rei da Escócia' por ter 'expulsado' os ingleses de Uganda. Além disso, foi acusado de diversos crimes contra a humanidade. Jornais britânicos o acusaram até de canibalismo.

Carrigan, que entra na vida de Amin Dada por um acaso, acaba tomando corpo ao longo do filme. Seu papel na história de Uganda vai ganhando força ao tempo em que ganha a confiança do ditador, a ponto de se tornar um dos principais conselheiros do general.

Mas, ao mesmo tempo que a importância do médico aumenta, ele vai percebendo que o homem que aprendeu a admirar, após o mesmo derrubar o antigo governo, não é um líder como se imaginava. Com isso, aprende que quanto mais se entra no mundo Idi Amin Dada, mais difícil fica de sair com vida.

Uma brilhante atuação de Forest Whitaker. Tão convincente que lhe rendeu premiações de melhor ator no 'Oscar', 'Globo de ouro' e BAFTA. Ganhou outros BAFTA's por melhor filme britânico e roteiro adaptado,  além de ser indicado por melhor filme e melhor ator coadjuvante (James McAvoy).

Um filme com ação e drama que relata fatos reais com cenas fortes e que chegam a chocar a quem assiste. O último rei da Escócia é um filme imperdível para quem gosta de 'História' e quer conhecer mais sobre um dos principais e mais crueis ditadores africanos da história.

Read My Lipstick by Joyce Oroz...........Second novel in the Josephine Stuart Mystery Series



Excerpt from Read My Lipstick
Two sheriff’s deputies climbed over the fence just as I bellied down to the sandy beach and slipped into the water like a thirsty trout. A snorkel would have been nice, but it wasn’t an option. I held my breath, closed my eyes and swam underwater in the direction of Trigger’s boat. I didn’t bother to open my eyes because the water was darker than Tavia’s black pumps and smelled like duck droppings. On one breath and tons of adrenalin, I was able to swim almost fifty feet. I stopped suddenly when my head hit the side of Trigger’s peddle boat. I popped up gasping for air. My head throbbed and stars floated in front of my eyes..........................
“Did you hear something? Look over there and I’ll go this way,” Deputy Sayer ordered. I watched them train their flashlights on one piece of junk after another all over the neighbor’s property. I saw the lights change direction and bob down the beach to Justin’s dock and then full circle back to the cottage and beyond. By that time my body was numb and my lips were in a non-stop tremble. I held onto the side of the boat, trying not to imagine what kind of slimy creatures might be swimming in Drew Lake at night.
The neighbor dog barked again as the sheriff’s deputies retreated up the path to Lower Cutter. I listened until I could hear nothing except the lapping of water against pilings. Carefully I climbed into the boat, which was no easy task in wet clothes, untied the rope and peddled my shivering body over to Alicia’s dock.

Chegando a hora da tensão

Segunda-feira chega e, junto com ela, a tensão em relação a taça Libertadores da América. Um nervosismo começa a tomar conta do coração santista. O nervosismo que não esteve desde o primeiro jogo até o final da primeira partida da decisão.

Não que eu não tenha enfrentado essa aflição por uma decisão continental com meu clube na final antes. Mas, agora, diferentemente de 2003, o Santos possui o favoritismo e a vantagem de ter empatado o primeiro jogo da final, jogando fora de casa.

Se na decisão contra o Boca Jrs., da Argentina, era um 'seja o que Deus quiser', devido a derrota por dois a zero em Buenos Aires, agora é bem diferente. É ter todo cuidado para não deixar escapar o título e sem pensar que já ganhou.

Até quarta-feira será isso. Uma tensão crescente que só irá sair ao final da partida. Rezar para que tudo se resolva, a favor do Santos, nos 90 minutos finais. Passar por uma agonia de prorrogação e penaltis, ninguém merece.

Reclamar sentado

Todos já estão cansados do que acontece na política do Brasil. Seja em qualquer um dos poderes que regem este País, sempre há absurdos e indignação pelo que se passa. São escândalos, danças da pizza, CPI's que não dão em nada.

A única coisa que acontece é um grande sentimento de impunidade para com os tubarões que jogam peixes pequenos para ser capturados. Mas o engraçado é que em todo lugar nós vemos discussões sobre e até acham soluções para alguns desses problemas.

Entretanto, não entendo porquê, o brasileiro se acostumou a reclamar sentado na comodidade de seu habitat. Não há mais luta. Manifestos, quando acontecem, partem de uma minoria e logo se dissipam. Mas, por que o brasileiro é assim, hoje?

Não venham me dizer que o povo brasileiro está acostumado a isso. Não! A história prova que os brasileros sempre lutaram. Uma lista de revoltas como Sabinada, Canudos, Balaida, Cabanagem, entre outras. Na atualidade, até um presidente caiu por causa de movimentos.

Temos que aprender a cobrar. São os políticos que servem aos nossos interesses e não o contrário. Não há como abaixar a cabeça para tudo que acontece. Ficar reclamando enquanto o jornal passa e fingir que não se pode fazer nada depois. Se nós não lutarmos pelos nossos interesses, ninguém fará por nós.

"Pare de apontar se esse mesmo é você
 Atrás de desculpas pra que possa se omitir
 É simples e frustrante concordar com que a maioria diz
 Aceitar"
(Dead Fish - Eleito Por Ninguém)

Longa sexta-feira

Retornando ao lar após uma longa noite de sexta-feira. Para alguém que estava sem vontade de sair de casa e não dava nada pela madrugada de hoje, até que foi bem divertido. Um clássica noite de sexta comandada por muito rock.

Algo me dizia: 'fica em casa, não tem nada para você lá fora'. Mas, lá fui eu em busca de alguma alegria para o início de final de semana. Após chegar ao local, nada que me inspirasse a entrar. Ao contrário, tinha fatores que me incentivavam a não adentrar o recinto, mas vamos lá.

Entretanto, não me arrependi da 'aventura'. Lugar bom, boas bandas, excelente som. Muito rock clássico para dar um ânimo para um final de semana que espero que seja 'estranho', como há muito tempo não é. Para terminar a noite, a ida ao McDonald's e aquela volta pela cidade para ver como está o resto de Santos. É, pelo menos o final de semana começou divertido.

Os 272 palhaços no salão

Foi aprovada pela Câmara dos deputados, na noite da última quarta-feira, a medida provisória 527/2011. Oras, cidadão brasileiro (ou não) e leitor do blog, você me perguntará: 'O que é esta medida provisória 527/2011 que foi aprovada anteontem?'

Essa mutreta política feita pelos nossos gloriosos representantes em Brasília criará o que eles chamam de 'Regime Diferenciado de Contratações Públicas, com regras específicas para licitações de obras e serviços relacionados às copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014) e às Olimpíadas e Paraolimpíadas (2016)'.

Agora, vamos a tradução. É uma medida que visa facilitar o trâmite com licitações para os eventos citados. Segundo os 272 deputados que votaram a favor, visa uma flexibilização para que as obras necessárias para a realização dos eventos saia do papel.


Sendo mais claro, essa manobra irá manter em sigilos todos os custos em relação aos eventos da dona FIFA e seo COI. Se o orçamento estourar, o povo brasileiro não irá ficar sabendo. Quanto vai custar a reforma do Maracanã, que já passa de 700 milhões de reais? Quanto dinheiro público irá para a construção do futuro estádio do Corinthians? Por quanto as empresas irão vencer as licitações para a construção dos elefantes brancos em Natal, Brasília, Recife, Cuiabá e Manaus? 

O que isso interessa ao povo brasileiro? O Ministério Público do Rio de Janeiro tinha criado uma comissão para fiscalizar todos os gastos referentes aos Jogos Olímpicos de 2016. Onde fica essa comissão, se tudo ficará em sigilo?


Parafraseando a marchinha 'Máscara negra': "Tanto riso! Oh! Quanta alegria! Duzentos e setenta e dois palhaços no salão!" Com o povo brasileiro nas arquibancadas do circo, rindo e omisso. Sem esboçar qualquer reação contrária.


Não pense você que os incríveis 76 parlamentares que votaram contra tiveram bom senso. Pensaram em não aumentar o rombo nos cofres públicos. Não! Grande parte destes 76 são a oposição. Não esqueça que quase todo mundo ali é carneirinho que segue a indicação do pastor (partido). Se o partido orienta votar não, porque o outro lado votou sim, vão quase que todos, cegamente, atrás da orientação.


Pior ainda é ver gente ligada ao esporte como Popó e Romário votarem sim. Abaixarem a cabeça para tudo isso. É algo revoltante e vergonhoso. Mas, novamente, o que interessa ao povo brasileiro? Todo mundo só quer festa e não fazer vexame perante ao resto do mundo. Pois isto já é um vexame. 

Viva a Copa do Mundo, Copa das Confederações e Olimpíadas! Serão 3 meses, nos próximos cinco anos, de festa, paparicando gringos e tentando posar de primeiro mundo. E depois, nós que nos viremos com o rombo que vai ficar. Simples. Viva, Brasil!


Para quem se interessar, a lista de votação da MP 527/2011

Muraling Part Seven ....by Joyce Oroz



The picture on the left is the before picture of an ordinary small bathroom. On the right is an illusion painted on the wall.
Preparing your wall properly insures the best outcome. When your mural wall is in good shape (holes patched, bumps smoothed, fresh coat of paint) you are ready to tape off the area. Masking tape (blue is best) should be pressed along all edges of the painting, floor boards, doors, windows, switch plates, etc. A precise taping job helps to accomplish a professional looking mural. As soon as your painting is finished and dry, gently pull the tape off. The sooner the tape comes off the better.
Begin painting the thing that is furthest away, usually the sky. Skys can have much to say in a picture. They tell the time of day or night, the weather and they add color and mood. Even if there is only a small piece of sky showing through a window or balcony, it is still important and still goes first. The window frame will be painted over the sky.
Painting a sky can be pretty tricky, especially with acrylic paint because it drys so fast. Naturally, you will want your sky to be darker at the top of the picture and gradually lighten as it gets closer to the horizon. I not only lighten by adding white, I also add a little yellow to show depth in the atmosphere. (dirty air)
Mix your deepest blue, or other sky color, first. Pour about half of that color into another container. Add white to this batch until it is a shade lighter than the first color. Now, pour half of the new mixture into another empty container and add white plus a little yellow until it is a shade lighter than the last batch. You can do this one more time if you like. This will give you three or four shades to blend.

Start brushing on your deepest shade using a two or three inch brush. Work fast, beginning at the top of the picture, then blend the second darkest shade with quick up and down strokes, finishing with side to side until blended. The lightest shade will be last and closest to the horizon. Again, all blending must be done quickly as the paint dries fast.

Balde

Jogo do Santos + Libertadores da América + Bar = Um pouco de atenção no jogo e muita risada na mesa do bar. Essa fórmula de sucesso tem dado certo desde o início da campanha do Alvinegro praiano na competição e hoje não foi diferente.

Muita cerveja, muitos risos e algumas porções porque ninguém é de ferro. Balde atrás de balde de cerveja. Cinco no total. Tudo graças a brincadeira de virar o copo e desafiar o próximo para virar o copo também. Nisso foram 20 garrafas de Skol.

Mas o importante é rir, estar com os amigos e se divertir ao máximo. Precisava sair da monotonia, do cotidiano. Tudo isso eu tive na noite de hoje. Não há nada melhor do que voltar para casa se sentindo leve e feliz. Uma noite memorável.

Quanto ao jogo, o Santos podia ter vencido. Podia, mas empatou. Pra variar, Zé Eduardo perdeu gols, Neymar simulou faltas e tomou cartão amarelo e o Santos ficou no zero a zero. Agora é torcer por uma vitória e o título no Pacaembu. Vai pra cima deles, Santos!

Destácate en tu empresa. Tips para hacerte brillar

Buscando en la red información acerca de los PYMES, me encontré con estos consejos que son importantes para los empleados, pero también lo son para los empresarios viéndolo desde el punto de vista del mundo empresarial.


Sigue leyendo:


El estilo de las organizaciones es lograr realizar las actividades con menos recursos humanos. Para mantener un alto perfil en los empleos te sugerimos los tips The American Management Association.


Muchos empleados se encuentran muy vinculados con el espíritu de las empresas a las cuales pertenecen. Para mantenerse posicionados dentro de las mismas, la organización estadounidense especializada en gerencia, The American Management Association, ofrece las siguientes recomendaciones: 


1. Enfocar las metas: Las personas deben agregar valor a las empresas. La actuación del personal debe estar guiada a ganar dinero, ahorrar recursos y desarrollar ideas nuevas. La compañía para la que trabajas te valorará más si los ayudas a mejorar su posición en el mercado y si haces que tus acciones se vuelvan tangibles. 


2. Realizar nuevas tareas: Si tu jefe habla sobre un nuevo proyecto o comité, sé la primera persona en mostrar el interés por participar. Esto mostrará tu voluntad por participar en los emprendimientos que realiza la empresa para la que laboras. 


3. Conviértete en un recurso valioso y no en un “commodity”: Si eres visto sólo como uno más entre la lista de contadores, administradores, vendedores, etcétera, será muy fácil que te reemplacen por cualquier otro. Sin embargo, si aportas más valor que cualquier otro, es difícil que tu puesto lo llene alguien más. 


4. Evita convertirte en un experto “caducable”: Si te especializas en un producto, una tecnología momentánea o un sólo servicio, es posible que al pasar el furor por el mismo o al lanzar uno que lo reemplace te vuelvas “un dinosaurio” que es necesario sacar. 


5. Visibilidad: Sal de tu cubículo, establece relaciones interpersonales, haz que la gente te conozca e identifique tu puesto y tu trabajo en la compañía. 


6. Continúa desarrollando tus habilidades “mercadeables”: No dejes de capacitarte; de ser posible realiza un posgrado o diplomado. Incluso puedes tomar cursos de marketing, ventas o management; estos temas siempre son bien valorados en el mercado laboral.
 




O universo

Quem nunca ouviu: ' temos que fazer o universo conspirar a nosso favor'? Aquelas famosas teorias sobre energias que movem o mundo, o que foi dito no livro e filme 'O segredo' e tudo mais. Apesar de ter fé nas coisas, eu sou cético quanto a isso.

É um pensamento muito contraditório para mim. Falar que eu preciso desencanar das coisas para que a energia gire a meu favor e tudo aconteça. Mas, se eu não for atrás das coisas, quem irá por mim? O universo? Eu prefiro me mexer ao invés de esperar algo acontecer pela providência divina.

Entre isso tudo, o máximo que pode acontecer é que o foco excessivo em algo acabe por 'cegar' a pessoa. Com isso, não enxergamos o que está a volta, outras alternativas para se alcançar o mesmo objetivo. Mas isso nada tem a ver com energia cósmica.

O primordial é acreditar que pode, que vai conseguir e ir à luta. No mundo de hoje, eu não creio que ficar olhando o mundo girar, dias passarem, e esperar pacientemente o universo te levar a algo, vai levar a algum lugar. Acredito que isso só ira levar a nenhum mesmo.

Monotonia

Creio que uma das piores coisas para quem gosta de viver e ter sempre o novo por perto é a monotonia. Aquela força que faz com que nós busquemos qualquer coisa minimamente diferente para não cair no tédio e no comum.

O problema é quando cada vez mais esse leque de novidades e de algo diferente vai se esgotando. Cada vez mais o novo passa a ser antigo e comum. Com isso, não há mais o que descobrir, o que se surpreender e passar a fazer parte do cotidiano.

Quando tudo se torna cotidiano e tedioso surge aquela imensa vontade de não fazer nada, já que não há mais nada de novo pra fazer. Bate o sono repentino, uma preguiça difícil de ser vencida. Uma luta constante contra o ócio.

Então, força para vencer o tédio e o ócio antes que eles virem companheiros diários. Criatividade para vencer a monotonia e força de vontade para sempre buscar algo diferente para si. Monotonia não faz bem à ninguém.

Interview with Author Joe Truskot.....Part Three




Joe Truskot, author of the Central Coast Rose Manual, please tell us about some of your other accomplishments.

I’m most proud of the number of concerts and events I’ve produced over the years from Cabaret Pops concerts in Salinas, to Candlelight Christmas Concerts at the Carmel Mission, to a long list of wonderful musical performances of the Monterey Symphony. I have profound love of classical music and those talented folks that produce it. This passion is currently manifesting itself as one of Central Coast Public Radio, KUSP 88.9FM on air hosts. Tune in every Friday at 8:00 p.m. for OnSite. I guess I’m doing pretty well in this new endeavor as the board and staff of KUSP made me their “Pataphysician of the Year” at their recent annual meeting. I was really quite honored.



I was also named “Director Emeritus” by the Association of California Symphony Orchestra after having served on its board of directors for most of my twenty-one years in California. I had the great pleasure of serving on the National Steinbeck Center’s board of directors during the time we raised the money and built the Center at One Main Street, in Salinas.



What do you like to do in your spare time, that is, if you have any.

My other past-times include designing and sewing quilt tops. I send my creations back to Ohio to have some Amish friends finish them and then make them available for sale out here. I’ve been a potter since my college days and many of those creations can be seen in my garden. I’ve also been a collector of vintage postcards on and off since I was twelve. My latest endeavor in this realm has been research on one of the art world’s least appreciated flower painters German Catharina Klein (1861-1928). She was during her time one of the most successful commercial artists. You may know her work, but I’m confident that you’ve seen her remarkable paintings. At any rate, to read more about her and view some of what I think are the best paintings of roses, check out: http://cklein-artistsignedpostcards.blogspot.com/2010_01_01_archive.html



Do you have any pets at home?

In 2002, a black and white, bobtail cat wandered into my rose garden and my life. I was fifty-two years old and had never had a pet of my own. I called him “Princess” for the first six months until my vet said, “You need to pick another name. This is a neutered male.” So he got butched up with “Buddy.” It was a gradual process though, his moving in. I decided to feed him, but he would remain an outdoor cat. It wasn’t long before I was in the pet food aisle, scratching my chin. “Would he prefer Country Home Dinner or Mariner’s Platter. Oh hell. I’ll just buy both.” Then, one day while I was paying my bills at my dining room table, I heard this very curious sound. What could it be? Snoring? Sure enough, the cat that would never be welcome indoors was on the chair next to me, four paws to the sky, sound asleep. I was afraid of what he might do if I startled him. So I continued my task and he snored away for an hour or so more, then opened his eyes, sat up, stretched, looked at me, meowed, jumped down and walked out the open patio sliding door. In 2007, Buddy brought Freddy a rib-cage showing, abandoned older kitten to the food bowl. Hidden from their view, I watched as Buddy showed him the dish and encouraged him to eat with an expression that said, “Yeah, help yourself. Every time the kibbles get low that big guy comes out and fills it back up again without me doing anything.”



Joe, please describe the contents of the book and the benefits of owning it.

The Central Coast Rose Manual is divided into three parts. The first section contains the prefatory remarks and general information on the needs of rose bushes. The second and largest part is a month-by-month guide on what you should do in the garden at that time. The final part is a series of informative articles on many of the challenges (insects, diseases, etc.) that we all face and offers many solutions. The book extols the value of organic gardening and environmentally safe practices. It is also written with a great deal of personal narrative; thus, the subtitle “Creating a Personal Rose Garden.” The chummy prose style adds a degree of warmth to what can be a pretty cold iteration of garden do’s and don’ts. Most of my close friends say they hear my voice talking through the entire book which, I suppose, is logical because it is ME talking through the entire book.





How can people find your book and why should they buy it?

Several very supportive folks have been behind the success of this project. It was amazing how quickly certain outlets jumped on the opportunity of offering the Central Coast Rose Manual and other’s rejected it. You can buy a copy at the following great stores:



River House Books, Carmel

Wild Bird Center, Del Monte Center, Monterey

Old Monterey Book Company, Monterey

Bokay Nursery, Hitchcock Road, Salinas

Wisteria Antiques & Gardens, Soquel

Alladin’s Nursery & Garden Center, Watsonville

The Garden Company, Mission Avenue, Santa Cruz

Bookshop Santa Cruz, Santa Cruz



The following Public Libraries also have it on their shelves: Salinas, Carmel, Monterey, Pacific Grove, Santa Cruz, Gilroy and several other branches of the Santa Clara Library System.

Thank you, Joe Truskot, for a very informative and personal look into your fascinating life.

by Joyce Oroz

Terceiro início de ano

Meu ano está igual ou pior que o 'programa espacial brasileiro'. Toda hora tentando dar um início para ele, me esforçando pra fazer com que ele saia do chão, mas alguma coisa dá errado, o projeto explode e recomeça tudo da planta novamente.

Começou do começo, como já diria o outro. O início do ano era quando se esperam boas novas, tudo novo. Energias recarregadas, esquema todo montado e viva 2011! Mas, diversos problemas técnicos, erros no projeto e plano abortado.

A segunda vez foi o carnaval. Como o ano no Brasil só começa depois do carnaval, o meu também viria a começar depois da festa de momo. Novamente erros de planejamento, mais uma série de complicações e outra falha.

Então, é chegado a terceira tentativa. Após meses revisando o que deu de errado antes, consertando falhas e realizando mudanças. Chegou a data de aniversário e época de botar em prática o início do 'meu ano'. Agora, com o fim das festividades é hora de, mais uma vez, ir à luta. Vamos ver se agora vai, afinal.

Happy birthday

Feliz aniversário para mim!!! Sábado bom, de bar com os amigos e muito riso!!! Digamos que eu não podia esperar nada melhor que isso!!! Algo simples, como reunir as pessoas, contar histórias, se divertir com tudo e marcar o dia desta forma!!!

Gostaria de agradecer a todo mundo que esteve presente, quem não esteve mas de alguma forma mandou uma mensagem de parabéns para mim!!! Agradecer já também aqueles que futuramente mandarão algo para mim!!! Um muito obrigado!!!

Morram de inveja os solteiros e solteiras que tem raiva deste dia!!! Eu comemoro ele solteiro ou não!!! Brincadeira!!! Vamos celebrar!!! É festa!!! Comemorar dia dos namorados não tá com nada!!! O importante antes de tudo é ser feliz!!! Pra não lembrar que a idade vem chegando e começar a me sentir velho!!!

"Quando olho no espelho
 Estou ficando velho e acabado"
(Cassiano - A lua e eu)
*musiquinha pra fazer piadinha por causa do aniversário!

Book Review by Robert Walch, Salinas Californian


"Secure the Ranch" (Outskirts Press. $18.95) by Joyce Oroz.
ª Local connection: An Aromas resident, Joyce Oroz is a freelance journalist, muralist and author. This is the first in a projected series of mysteries set on the Central Coast.
ª Content: A 50-year-old widow, Josephine Stuart, is the owner of the Wildbrush Mural Co. With business slow, she agrees to tackle a project for Theda Munger, who owns a 9,000-square-foot mansion in the Santa Cruz Mountains
The job entails murals in three rooms. Besides a Tuscan pastoral scene in the dining room and converting the ceiling in the den to a blue sky with "puffy clouds and maybe a couple of cherubs in the renaissance style," Mrs. Munger wants a wall in her music room transformed into a meadow with flowers and redwoods.
Referring to the assignment as a "cupcake," Josephine muses, "What could possibly go wrong in Boulder Creek?"
As you'll discover, a whole lot will go wrong on this isolated, wooded mountain top. Odd accidents, fires and the death of a local resident suggest things are not as they should be in the idyllic community and someone wants the Mungers to leave.
A woman with a lot of curiosity and a strong sense of right and wrong, Josephine is undaunted by the problems and danger she encounters. Unfortunately, this gets her into a lot of trouble and places her life in jeopardy as she disrupts the lives and illegal activities of some rather nasty characters.
ª Quote: "In no way was I prepared for what had happened to the mansion overnight. I parked my truck and watched two workmen roll white paint over large black letters spray-painted on the southern wall outside the music room. The first coat of paint didn't cover the 'LEAVE OR DIE' graffiti very well."
ª Audience: If you enjoy suspense stories with a local flavor and an engaging central character, you'll like this novel. The story unfolds in Santa Cruz County and the primary setting is in the Santa Cruz Mountains outside of Boulder Creek.
ª Robert Walch of Monterey writes about Central Coast Authors for the Arts & Books page Saturday in The Salinas Californian. Contact him in care of Central Coast Authors, The Salinas Californian, 123 W. Alisal St., Salinas 93901; fax to 754-4293; or email to newsroom@thecalifornian.com by Robert Walch

Finalizando 23

Depois de um longo tempo, e coloca longo nisso, estou escrevendo um post às 8 horas e 14 minutos porque cheguei 'cedo' em casa. Assim como depois de um longuíssimo tempo, eu voltei a ir no videokê, e como sempre, no Bola da vez.

Noite divertida. Cantar sempre ajuda a espantar os males. Já que eu vinha numa onda de má sorte, azar, inferno astral, o quer que isso tenha de nome. Espero que todas as energias ruins tenham ficado para trás e, às vésperas do meu aniversário, tudo seja positivo.

Bom, hoje é meu último post com 23 anos. Durante este vigésimo terceiro ano de minha vida fiz diversas coisas. Mas, creio que para mim, ficará marcado mais como o ano do auto-conhecimento. Foi uma época para aprender um pouco mais sobre eu mesmo.

Serviu também para fortalecer amizades, para criar mais juízo e consciência, para aprender a lidar com situações com as quais eu me irritava facilmente. Enfim, serviu para o amadurecimento de alguém que ainda é, por muitas vezes, uma pessoa que transita entre a criança e o adulto.

Este ano também me testou bastante, em diversas formas. Mas, se estou chegando a mais um ano de vida quer dizer que eu sobrevivi. Passei pelo teste. Logo, espero que neste ano que segue, venham as recompensas por isso. Chega de testes, por favor.

"A coisa mais moderna que existe nessa vida é envelhecer
A barba vai descendo e os cabelos vão caindo pra cabeça aparecer"
(Arnaldo Antunes - Envelhecer)

O peru da festa

Usarei o post de hoje para falar sobre um grande, infelizmente já falecido, humorista brasileiro. Aliás, os melhores comediantes do Brasil já se foram ou estão perto de ir. Mas, enfim, falarei sobre um mito da comédia brasileira, o Costinha.

Lírio Mário da Costa, conhecido como Costinha, nasceu no Rio de Janeiro, em 1923. Costinha desenvolveu a habilidade artística desde pequeno, pois o pai era palhaço de circo. Mas, depois que o pai abandonou a família, começou a trabalhar em diversos empregos.

A vida do humorista mudaria em 1942, quando trabalhou de faxineiro na Radio Tamoio. Dentro da radio, começou a ganhar chances como ator radiofônico. A partir daí, começa a ficar famoso, principalmente pelas piadas da 'bichinha'.

Costinha também fez diversos filmes para o cinema e televisão, chegando à fama entre o final dos anos 60 e início dos anos 70. Também ganhou destaque na 'Escolinha do Professor Raimuindo', de Chico Anysio, como 'Seo Mazarito'.

Gravou uma série famosa contando piadas. As anedotas foram gravadas na coletânea 'O peru da festa'. São cinco discos, com conteúdo proíbido para menores de 21 anos. No conteúdo, piadas de diversos tipos em meio a interação com a plateia.

O humorista veio a falecer no Rio de Janeiro, em 1995, aos 72 anos, devido a um efisema pulmonar. Mas seu trabalho ainda pode ser conferido em vídeos na internet e na 'Escolinha do Professor Raimundo', que é reprisada no canal Viva.











El mejor consejo que he recibido.

Michael Bloomberg, Alcalde de Nueva York y fundador de Bloomberg LP: “Primero, solicita el pedido; una vez que el cliente dijo que si, para de hablar”. El peor consejo: reaccionar antes de haber tenido la oportunidad de pensar.
Larry Page, Co-Fundador y presidente de Google: cuando estaba en el postgrado en Stanford University, tenía como 10 ideas distintas sobre las cuales trabajar en mi tesis de grado, una de ellas era examinar la estructura de los enlaces de la Web. Mi asesor, Terry Winograd, escogió esa y dijo “bueno, esa me parece buena idea”. Tengo que darle el crédito por eso.
pymes en mexico_portada_consejosMark Hurd, Presidente y CEO, Hewlett-Packard: en reacción a una muy buena presentación hecha por un ejecutivo de NCR, el CEO dijo algo breve pero profundo “Buena historia, pero es difícil verse bien con malos resultados”. En otras palabras, si uno presenta buenas noticias, se gana el derecho a ser escuchado.


Sam Palmisano, Presidente y CEO, IBM: “No veas tu carrera como una progresión lineal”. Es preferible dar pasos horizontales que verticales, probar situaciones no estructuradas, aprender distintas formas de trabajar, salir de la sede central y experimentar culturas diferentes.
Charlene Begley, Presidente y CEO, GE Enterprise Solutions: “Pasa muchísimo tiempo con tus clientes”. Especialmente cuando eres nuevo, lo primero que debes hacer es ir y preguntarles como te comparan con la competencia, que tal es el servicio, que piensan de tu producto.
Eileen Collins, comandante del Transbordador Espacial: “Haz lo que tienes que hacer, lo que sea que pienses sea lo correcto. No sigas a la multitud.”

À espera de um milagre

Depois de algum tempo sem indicar filmes no 'Devaneios da madruga', volto a escrever sobre. A dica de longa-metragens de hoje é 'À espera de um milagre' (The Green Mile), um drama de Frank Darabont, lançado em 1999.

Estrelado por Tom Hanks e Michael Clarke Duncan, a obra é baseada no livro de mesmo nome, escrito em 1996, por Stephen King. A história é narrada por Paul Edgecomb (Hanks). Em 1999, Edgecomb, idoso e em um asilo, conta histórias tempo em que era guarda-chefe no corredor da morte da penitenciária de Cold Mountain, na Louisiania.

O local é chamado de 'Green Mile', por ser a última milha em que um condenado caminha antes da cadeira elétrica. Já o verde, se deve a cor do chão do local. No local, três presos esperam pela execução: Eduard Delacroixs, conhecido como Del; William Wharton, chamado de Wild Bill; e John Coffey (Duncan).

Coffey foi condenado pelo assassinato de duas meninas, mas seu comportamento é longe de ser a de um assassino. Dono de um comportamento infantil, o preso demonstra ser inofensivo e possui até medo do escuro.

Entretanto, dentro da penitenciária, John revela um dom: o de curar. Ele resolve demonstrar o poder primeiro para Edgecomb, e o cura de uma infecção urinária. A partir daí, ele cria um vínculo grande com os guardas do local. Neste momento, começa uma série de eventos que colocam em dúvida se John Coffey era o crimisoso de que foi acusado.

O longa-metragem recebeu quatro indicações ao Oscar: 'Melhor filme', 'Melhor ator coadjuvante (Michael Clarke Duncan)', 'Melhor som' e 'Melhor roteiro adaptado. Ainda recebeu uma indicação ao Globo de Ouro, por 'Melhor ator coadjuvante', também com Michael Clarke Duncan.

Apesar de não ter recebido nenhum dos principais prêmios do cinema, o filme é belíssimo. Conta com uma grande atuação de Tom Hanks e marca a entrada de Michael Clarke Duncan dentro do hall de grandes atores do cinema norte-americano. Uma obra recheada de drama e que consegue emocionar a todos.

Muraling.....Part Six......by Joyce Oroz


Muraling…..Part Six
The windows in the photo are an illusion, painted on flat dining room walls.

With a screwdriver, take off all outlet and switch plates. These are usually made of plastic, but some are wood or metal. All types can be handled the same way. The switch plates should be sanded with medium weight sandpaper until the shine is removed. A minute or two of sanding is usually enough. When all plates are sanded, wipe the dust off with a damp cloth, dry the plates and paint them with white primer, brushed on or sprayed. An hour or so later, go back and paint each plate with the wall color. When that coat of paint is dry, screw the plates back in place on the wall. When you paint your mural, you will treat the plates as if they are part of the wall, and they will disappear into the picture......................


Your tarps are down, the walls are taped, the plates are prepared. Now you can recreate your sketch, only bigger, on the wall. The first mark is the hardest. Remember, it’s only a mark and you can always erase it or fix it. With chauk or pencil and a numbered level, draw the largest features. A chauk snap-line works well for a horizon line. Use as little drawing as you can get away with, and use very little pressure on the pencil. Sometimes lead is hard to cover with paint. Some pencil lines can be erased when the painting is finished and dry. Never use felt pens or magic markers, as they are almost impossible to cover with paint.


When designing your mural, try to keep the top and bottom portions of the picture relatively simple because near the ceiling and close to the floor are the most difficult parts of the wall to reach, unless you are a pretzel.


When you are finally ready to paint, make sure you have mixed large enough quantities of each color. If you run short of a color, it might be difficult to mix your paint into that exact shade or tone. The shade is the degree of color, how dark or light, and the tone is the quality or intensity of color. Jade green is intense, teal is not. Fire engine red is intense, burgundy is not. Orange is intense, peach is not.

Segurar o ímpeto

Tenho tido conversas que tem me ajudado a ver um erro que eu cometo normalmente. Por ter um sentido de justiceiro, andar com a espada de Grayskull em punho, lutando contra todo tipo de mal, acabo comprando brigas que não são minhas.

O fato é que, de verdade, eu acabo por dar mais valor aos acontecimentos do que as pessoas que estão diretamente envolvidas. Comprar uma causa que não é sua é uma falha, e grave. Mas, após algumas porradas da vida, uma hora tinha que aprender isso.

Não devemos ser superprotetores com as pessoas a nossa volta. É necessário largar mão disso. Até porque, muitas vezes, você não é compreendido e o feitiço vira contra o feiticeiro. Quem queria ajudar é colocado como o 'ruim' da história até que a pessoa quebre a cara.

Aprender a aconselhar, no máximo, quando me pedem e, ainda assim, pensando muito bem antes de falar algo. Querer sempre auxiliar com os obstáculos é desgastante e uma perda de tempo, já que reconhecimento por isso eu não vou ter.

Então, hora de aprender a respeitar a escolha dos outros, mesmo que julgue como errada. Faço um alerta sobre a situação, se a pessoa quer seguir com as atitudes, opção dela. Tenho que parar de me preocupar com isso. Já tenho problemas o suficiente para esquentar a cabeça com o resto do mundo que me cerca.

Parou por aqui

Dias passando, a idade chegando e, com ela, aqueles longos momentos de reflexão entre o que está certo e errado dentro da vida. Aos poucos chegando à conclusões as quais já sabia, mas não queria aceitar, ou queria provar que poderia fazer diferente. Mas vi que é impossível.

A essência de uma pessoa nunca mudará. Fato. Atitudes só mudam se o indivíduo quiser. Fato. Só em momentos de pressão que as pessoas mostram se modificaram seu comportamento ou não. Fato. Após todas estas constatações óbvias, só resta fazer aquilo que era pra ter feito há algum tempo. Hora de largar de ser insistente com algo que não vai mudar.

Também tomei consciência em não me preocupar com esse vazio emocional que me toma ultimamente. Ao invés disso, usarei ele ao meu favor. Já que o mundo é frio, não há motivo para agir diferente. Nadar demais contra o fluxo da correnteza cansa. Nesse momento, vou canalizar as forças para algo útil em vez de me preocupar com isso.

Já que é o momento de um novo ciclo, é tempo também de cessar com certas atitudes e teimosias. Hora de parar por aqui. Bater na mesma tecla só vai fazer aparecer a mesma letra. Já mudei muita coisa, mas isso falta mudar. Está na hora de começar. Ou melhor, já até passou da hora.

"Run away
 I'm living with a hole inside
 A piece of me I am yet to find
 The edge of reason, Lies uneven
 Turn me off, feel the blood so cold"
(Avenged Sevenfold - Lost It All)

Inferno astral

Pelo que eu tinha conhecimento, o inferno astral de cada signo acontece exatamente um mês antes do aniversário da pessoa. No meu caso, meu signo de gêmeos resolveu inovar e transferir o inferno astral, de um mês para a semana anterior.

Essa é a única conclusão que eu posso tirar depois de passar pelo último final de semana. Para não entrar em muitos detalhes sobre o mesmo, digo apenas que tudo que poderia dar certo, deu errado e até o que estava bem, também deu errado.

Mas, enfim, contudo, entretanto, todavia, não podemos desanimar. Afinal, fim de semana que vem logo está aí e com ele, meu aniversário. Sim, meu aniversário! Que se dane se é no dia dos namorados, pra mim, essa data que se exploda!

Se bem que me falta ânimo pra comemorar o aniversário também. Creio que não há muito o que comemorar entre junho do ano passado e deste ano. Claro, sempre vai vir alguém falar que você tem que comemorar que está vivo, com saúde, com família e tal. Isso é algo pra se agradecer todos os dias, não apenas no aniversário. Então, coisas mais específicas, não há que comemorar, infelizmente.

O negócio é torcer para que o inferno astral tenha passado e as coisas voltem a melhorar. Fiquem como estavam até o meio da semana passada, pelo menos. Também nunca dizer: 'pior não dá para ficar', porque sempre dá para piorar um pouco. O jeito é ir tentando melhorar as coisas. Vamo que vamo!

Interview with Joe Truskot....Part Two by Joyce Oroz


Mr. Truskot, your new book, Central Coast Rose Manual, is beautiful and so informative. Why did you decide to take on this project?.........................
For eleven years, I was the editor of The Bay Rose, the Monterey Bay Rose Society’s monthly newsletter. During that time, I produced an eight-page newsletter every month. So when I left my job, I had the book nearly written. It only took me about six weeks to re-organize the information and edit it down. The remainder of the time was spent taking and editing photographs, writing some original content where there were voids and dealing with the challenges of software programs. I also knew that most of what general books on roses had to say about horticultural practices were wrong for California’s coastal communities. In addition, most major outlets for roses—the notorious Big Box Stores—had a purchasing agent back in corporate headquarters who didn’t know a thing about our climate. At various presentations and clinics I’ve run, I kept meeting frustrated gardeners who thought that there was something wrong about them and their ability to grow roses when the specific variety of rose was not suitable to our conditions. Growing certain rose varieties in our climate is like trying to grow cocoanuts in Ohio……………


Joe, I have toured your beautiful rose garden, and wonder how much time it takes to create such a masterpiece. Any special tips you would like to pass on?.........................
Ask any gardener. The work is never done. In preparation for your visit to my garden, I realized I had several empty spaces. I’d cut down a tree that got too big. I’d dug out underperforming roses in January and never replaced them. I’d moved others around which slowed their growth. So I had to do some last minute decorating with annuals and garden decorations to mask the fact that the roses were missing in a few areas. Once the roses are established, the care you provide is feeding and watering, weeding, and dead-heading. It does get easier as the garden gets more established. The important rule is to keep the number of roses you grow to a minimum. And make sure those that you do grow are showy and healthy……………..

Here are six things rose growers can do right now to have better roses……………….
1. Open up the inside of each rose bush. Light should be able to fall on the bud union. This provides better air circulation, encourages new canes to grow from the base of the bush, and will inhibit the development of black spot.
2. Dead head spent roses quickly. Always make your cut to an out-side bud eye so the new flowering stalk grows away from the center of the plant.
3. Add a double handful of alfalfa pellets to the bottom of each bush and water them in. During the next several waterings the pellets break down and release an enzyme which helps all plants absorb the nutrients in the soil.
4. A half-cup of Epsom Salt provides some magnesium which is deficient in most garden soil around the Monterey Bay. Magnesium helps plants transport nutrients. This only needs to be done every couple of years or so as magnesium stays in the soil.
5. Pinch off side buds growing on your hybrid teas. This allows the single bud to develop more so you will have a larger, longer-lasting, more symmetrically beautiful flower and the plant will replace this single flower sooner.
6. Thin out any plants growing too close to your roses, especially trees and undergrowth. Rose roots aren’t invasive and quickly lose their intended nourishment to invaders.
look for the Central Coast Rose Manual on line at Amazon